Webmail

Minha Uno

Pesquisa de publicaçõesVoltar

Um estudo sobre o novo código ambiental de Santa Catarina suas implicações no agronegócio em Chapecó/SC

Autor

Rodrigues, André

Orientador

Valdecir Luiz Bertollo

Autores secundários

Bertollo, Valdecir Luiz

Ano

2010

Resumo

Os recursos naturais nunca foram vistos como finitos, porém a partir das últimas décadas, o homem percebe seu equivoco e as ações responsáveis pela degradação do meio ambiente passaram a ser cobradas, no sentido de preservar o meio ambiente e de recuperar os danos por elas causados. A legislação disciplinando a questão do meio ambiente sempre existiu, mas os crimes ambientais eram praticados por ela ser pouco observada, no entanto, em maio de 2009 foi aprovada pelo governo estadual a lei 14.675 a qual nos levou a realizar um estudo sobre o novo código Ambiental de Santa Catarina e suas implicações no Agronegócio em Chapecó/SC. E define o seguinte problema de pesquisa: Quais são os principais impactos do novo Código Ambiental Catarinense aos produtores rurais da região de Chapecó voltados ao agronegócio, suas principais mudanças e possíveis restrições ou deliberações criadas? Os Objetivos da pesquisa buscaram avaliar os principais efeitos (impactos) do novo Código Ambiental Catarinense em um grupo de produtores rurais da região de Chapecó voltados ao agronegócio, suas principais mudanças e possíveis restrições ou deliberações criadas pela aplicação da lei. Utiliza-se como referencial teórico, Os conceitos de administração, os principais movimentos ambientais e a legislação- Lei 14.675/2009, e como método, refere-se a uma pesquisa exploratória com abordagem quantitativa e qualitativa junto a 37 produtores rurais clientes de uma agência bancaria de Chapecó. Os resultados da pesquisa indicam alguns pontos determinantes da adoção: faixa etária, grau de instrução, disponibilidade de recursos, área constituída por minifúndios, etc. Os pontos identificados são basicamente: as dificuldades com a adequação as normas ambientais vigentes e a pouca orientação por parte dos responsáveis técnicos. Como vantagens os mesmos obtiveram ganhos ambientais, preservação do meio ambiente, tendência de uma maior conscientização.