Webmail
Menu Busca

Após três meses de aumento, custo do cesto básico cai em Chapecó

Mercado

A pesquisa que analisa mensalmente o preço do cesto básico em Chapecó, promovida pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó em parceria com o Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom), foi realizada nos dias 3 e 4 de dezembro, em dez estabelecimentos comerciais. Neste mês, o custo do cesto básico reduziu 2,48% em relação a novembro. Diante desta variação, o consumidor chapecoense passa a necessitar de 1,38 salários mínimos para adquirir o cesto, ao passo que em novembro eram necessários 1,41 salários mínimos.

A laranja suco apresentou a maior redução de preço, 29,08% (-R$ 4,26 na média de preços/custo total). De acordo com o site HF Brasil, apesar do controle da oferta devido à redução das atividades de campo, a queda na qualidade das frutas de 2018/2019 limitou a aceitação de compradores no segmento in natura. Isso porque, devido à maior concentração de água, as laranjas têm ficado graúdas antes do período ideal de colheita ou apodrecido mais rápido.

Ao contrário do preço da laranja, a cebola apresentou o maior aumento na comparação entre os meses de dezembro e novembro, mais 23,80% (+R$ 1,58 na média de preços/custo total). Esse aumento é explicado de acordo com as vendas para a região Sul do país, onde a comercialização de cebola esteve aquecida. Por mais uma semana, as cotações tiveram alta, devido à baixa oferta nacional e elevada demanda pela cebola sulista.

Além disso, no mês de dezembro, o custo monetário do cesto básico reduziu R$ 33,46 ao consumidor chapecoense. O custo com o cesto passou de R$ 1.346,84 em novembro para R$ 1.313,38 no mês em questão. Na comparação dos últimos doze meses podem ser notados que em dezembro de 2017 o custo do cesto básico era mais acessível ao consumidor, custando R$ 1.266,84, aumento este de 3,67% em relação ao último ano.

Analisando separadamente os grupos e subgrupos que compõe o cesto básico, nota-se que apenas o grupo de não alimentares apresentou aumento no mês de dezembro, passando a custar R$ 104,57, enquanto que em novembro o valor deste grupo era de R$ 103,83. Dentre os subgrupos que compõe o não alimentares, os materiais de limpeza tiveram um aumento de 1,69% (o qual levou ao aumento do grupo de não alimentares), já os produtos de higiene tiveram uma redução de 0,01% em dezembro. O grupo de alimentares apresentou uma redução de (-3,15%) entre novembro e dezembro, passando a custar ao consumidor o equivalente a R$ 906,31, no mês anterior este grupo custava R$ 935,80. Outro grupo que também apresentou redução no mês de dezembro foram os serviços tarifados, passando a custar R$ 302,49 ao consumidor chapecoense (quando em novembro o custo era equivalente a R$ 307,21).

Dentre os subgrupos que compõem o grupo de alimentares, todos tiveram reduções no mês de dezembro. O subgrupo in natura apresentou a maior redução de todos os subgrupos que compõe o cesto (- 8,87%), custando R$ 208,35. Já o subgrupo semi-industrializados apresentou a segunda maior redução do grupo de alimentares (- 1,86%), custando neste mês R$ 375,10 ao consumidor chapecoense. E o subgrupo de industrializados reduziu (- 0,65%) em dezembro passando a custar R$ 322,87, quando em novembro esse valor era de R$ 324,98.

No decorrer de 2018 o custo do cesto básico para o município de Chapecó passou por algumas oscilações. Um fator que pode ter impactado estas variações de preços pode ser resultante da greve dos caminhoneiros, que influenciou diretamente a distribuição de alguns produtos que compõem o cesto básico. “Como variação também podemos relatar a sazonalidade e o desencaixe entre oferta e demanda que em alguns períodos do ano são inevitáveis. Mesmo assim, pode-se constatar que, com exceção do mês de fevereiro de 2018, o custo do cesto básico para o município de Chapecó durante o ano ficou em torno de R$1.302,00 a R$1.347,00” ressalta a professora de Ciências Econômicas da Unochapecó, Bruna Furlanetto.


Cesta básica tem redução de 5,45%

A cesta básica é a síntese dos preços de treze dos principais produtos que compõem o cesto básico. São eles: açúcar, arroz, banana, batata inglesa, café moído, carne bovina, farinha de trigo, feijão preto, leite, margarina, óleo de soja, pão francês e tomate.

Comparando os meses de novembro e dezembro, o custo da cesta básica em Chapecó, nos mercados pesquisados, apresentou uma redução de 5,45%. Mesmo com a redução entre os dois últimos meses nota-se que em dezembro de 2017 o custo da cesta era menor, apresentando um aumento nos últimos doze meses de 9,59%. Em dezembro deste ano o custo da cesta básica para os consumidores chapecoenses é de R$ 319,48. Em novembro o valor total da cesta básica era de R$ 337,89, o que significa uma redução de R$ 18,41 para o bolso do consumidor. Neste mês o consumidor irá necessitar de 0,33 salários mínimos para adquirir a cesta, enquanto que em novembro era necessários 0,35 salários mínimos.

COMPARTILHE
TAGS
Unochapeco
Economia
Cesto basico

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus