Webmail
Menu Busca

Estudantes desenvolvem ações fisioterapêuticas educativas em residências

Saúde

Texto Ícaro Colella*

 

Durante a graduação, algumas experiências vivenciadas na prática mudam o destino dos estudantes. Muitas vezes, as aulas práticas fazem com que os futuros profissionais se sintam mais preparados na hora de atuar e conhecem a àrea de maneira diferente. Um exemplo é a estudante do curso de Fisioterapia da Unochapecó, Daniela Mores Tremea, que depois da disciplina de ‘Fisioterapia e Vivências VI’ passou a ter sua profissão como uma missão que leva conforto durante o processo de reabilitação. “Mais do que cuidar e reabilitar, somos semeadores da esperança. Este componente curricular foi de extrema importância para compreensão da realidade de vida desse paciente, ajudando na realização de uma visita profissional que levanta os principais pontos de dificuldade do mesmo e o motiva a nunca desistir de seus objetivos”. 

Daniela (centro) em um dos atendimentos domiciliares

A disciplina faz com que o estudante desenvolva ações fisioterapêuticas educativas na visita à residência do paciente. Neste semestre, 10 famílias foram atendidas no período de outubro à novembro. O objetivo das visitas é fazer com que os estudantes compreendam as necessidades dos pacientes e suas famílias, e a partir dessas constatações, desenvolvam produtos que facilitem a rotina e contribuam nas reabilitações.

Logo após a realização das atividades, os pacientes receberam alguns presentes dos estudantes e também uma carta de agradecimento que a professora envia às famílias. Para as visitas, os estudantes usaram máscara, crachá e camiseta do curso para melhor identificação e também foi respeitado o distanciamento social. Para que toda a disciplina acontecesse, foi realizado um contato prévio com os familiares e pacientes, que já recebem atendimento na Clínica Escola de Fisioterapia da Uno. Esta etapa, realizada pela professora da disciplina, Aline Martinelli Piccinini, é necessária para que sejam estabelecidas as orientações sobre os dias e horários das visitas.

“Após esta vivência, os estudantes farão um resumo sobre a atividade desenvolvida e os que quiserem dar continuidade ficam sob a minha supervisão para a construção de um artigo ou um capítulo, articulando desta maneira o ensino, a pesquisa e a extensão”, comenta a docente. 

De acordo com a  coordenadora do curso de Fisioterapia da Unochapecó, professora Indiamara Silvani, o componente curricular fomenta e consolida o movimento ação-reflexão-ação como elemento central do processo de formação do profissional fisioterapeuta. Além de, também, primar pelo comprometimento com a educação, promoção, prevenção e reabilitação, numa perspectiva crítica e ética, valorizando experiências adquiridas fora do ambiente educacional da Instituição. “Estas atividades serão ainda mais fortalecidas em 2021 com a implementação do modelo de Aprendizagem Baseada em Experiências (ABEx). Com isso, propiciando ainda mais contato com diversas possibilidades de atuação e respeitando os diferentes cenários da profissão, aliando teoria e prática, sempre atento às necessidades da comunidade”, finaliza.

 

*Estagiário sob supervisão de Gabriel Kreutz

COMPARTILHE
TAGS
Fisoterapia
Domicilio
Atividade
Abex

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus