Webmail
Menu Busca

Evento dá início às atividades do Parque Científico e Tecnológico de Chapecó

Inovação

Texto Christiane Lise*

 

A partir de terça-feira (17/08) o Pollen Parque Científico e Tecnológico de Chapecó estará de portas abertas para a comunidade. O Summit Pollen, evento que acontece de terça (17/08) a quinta-feira (19/08), marca de forma oficial o início das atividades do espaço. A programação começa com a visita de autoridades e representantes de entidades do Município pelo Parque, para que possam conhecer as empresas que fazem parte da estrutura, programas e serviços da Universidade que prestam apoio aos empreendedores. Na quarta (18/08) e quinta-feira (19/08), serão realizados debates e oficinas de forma presencial e on-line sobre propriedade intelectual e direito para startups, com a participação de professores da Unochapecó e convidados vindos do Rio Grande do Sul, São Paulo e Alemanha. 

O Pollen Parque é resultado de um sonho que começou em 2008 dentro da Unochapecó e ganhou corpo com as missões à Espanha nos anos de 2010 e 2011, em parceria com universidades e o Governo de Santa Catarina, que atuaram na composição do projeto dos Centros de Inovação para o Estado. Implantado oficialmente no dia 12 de dezembro de 2012, a obra foi concluída e entregue em dezembro de 2020. A estrutura foi idealizada pelo Governo de Santa Catarina, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, e pela Prefeitura de Chapecó. A gestão do espaço é de responsabilidade da Unochapecó pelos próximos 20 anos. 

“Toda uma caminhada que estamos há tempo trilhando, que envolve inovação, tecnologia e empreendedorismo, precisava de um espaço físico que possa servir como catalisador das ideias, dos interesses, dos novos negócios e das novas startups que se constituem nas universidades e na sociedade em geral. Podemos afirmar, com certeza, que um novo momento está se constituindo para os próximos anos. Passa pelo Pollen Parque, o estabelecimento de novas matrizes produtivas, a edificação de uma cultura empreendedora e inovadora, e mais que isso, o fortalecimento de nosso ecossistema de inovação, para construir um futuro melhor para nossa região, para nós e para as próximas gerações”, ressalta o reitor da Unochapecó, professor Claudio Jacoski.

A estrutura física conta com 3.800m² de área construída, contando com 6 pavimentos, 60 salas, auditório para 100 pessoas e outros ambientes para integração (café, cozinhas para residentes, salas de servidores, salão de eventos). Ao todo, foram investidos cerca de R$12 milhões na obra.

Nós acreditamos na inovação

Inicialmente denominado Chapecó@, o Parque passou por mudanças e, após trabalho da Diretoria de Marketing e Estratégia de Marca da Unochapecó na busca de um nome que traduzisse a essência e o DNA da marca, o espaço passou a se chamar Pollen Parque Científico e Tecnológico. Numa analogia ao trabalho das abelhas, o local vem com o mesmo intuito de espalhar ideias, compartilhar, multiplicar, quebrar barreiras e buscar soluções a partir da ciência, da tecnologia e da inovação.

E muitas pessoas já fazem parte desse movimento, acreditam na inovação e nas mudanças que ele trará para a nossa cidade e região. Hoje, 46 empresas e startups (25 e 21, respectivamente) fazem parte do Pollen Parque, sendo que 80% delas já estão instaladas. Além disso, integram o Parque, também, o Escritório de Projetos e Prestação de Serviços (EPPS), Núcleo de Inovação e Transferência Tecnológica (NITT), Observatório do Sistema Regional de Inovação, Centro de Residência em Software (CRS), Incubadora Tecnológica (Inctech), Museu de Ciência e Tecnologia do Oeste Catarinense e o Concreation Lab da Unochapecó. 

Por dia, circulam mais de 200 pessoas pelo local em busca de conexões que gerem negócios, desenvolvimento, experiências e evolução. De acordo com o diretor do Pollen Parque, professor Rodrigo Barichello, para as empresas, estarem alocadas em um habitat de inovação, faz toda a diferença. “É um ambiente propício para que inovações ocorram, pois são locais de compartilhamento de conhecimento e experiências criativas, estimulando networking e parcerias entre os envolvidos. Sempre com base no esforço compartilhado de pessoas, empresas, instituições públicas e universidades, unidas e focadas em ações para o bem comum e o desenvolvimento econômico, o que ajuda a minimizar os riscos e maximizar ou acelerar os resultados associados aos negócios e pesquisas ali desenvolvidos”.

Podemos dizer com toda certeza que o futuro de Chapecó passa, a partir de hoje, pelo Pollen Parque. Este é um terreno fertil para explorar novas ideias e colocá-las em prática através de soluções inovadoras. Pois acreditamos que são as pessoas que promovem o novo, que levam a inovação como uma prática diária, capaz mudar culturas, impulsionar negócios e melhorar a vida da comunidade ao redor.

 

*Jornalista - Unochapecó

COMPARTILHE
TAGS
Unochapeco
Pollen parque
Parque tecnológico
Inovacao

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus