Webmail
Menu Busca

Mais de 100 estudantes da Uno participam do mutirão da dengue

Saúde

O 'Mutirão da Dengue', realizado no último sábado (12/06) pela Vigilância Ambiental de Chapecó em parceria com a Unochapecó, eliminou 1,3 mil depósitos que poderiam desenvolver larvas do mosquito Aedes aegypti, em 600 visitas realizadas. A atividade contou com 60 Agente de Combate à Endemias e mais de 100 acadêmicos da Universidade. 

Mais de 100 alunos da Unochapecó participaram da ação

 Segundo a coordenadora da Vigilância Ambiental, Karina Giachini, durante a ação também foram recolhidos 30 pneus e realizadas orientações para os moradores do bairro Efapi, onde aconteceu o mutirão. "Foram abertos 21 termos e solicitações de adequações de caixas d' água e cisternas”, ressalta.

Chapecó conta hoje com 1.085 focos do mosquito Aedes aegypti registrados e 56 casos confirmados de dengue até o momento.  Somente no bairro Efapi são 104 focos em 2021; oito casos de dengue e 458 ocorrências registradas e atendidas.

O objetivo do mutirão foi mobilizar a comunidade para a prevenção à dengue, zyka vírus e chikungunya, orientar sobre a separação dos resíduos e destinação correta e prevenção de zoonoses. A Unochapecó, consciente do seu papel com a comunidade interna e externa, também está desenvolvendo ações de prevenção ao mosquito por meio de pesquisas. 

O projeto “Dengue como tema transversal para atividades de ensino, pesquisa e extensão na Unochapecó”, desenvolvido após uma demanda apresentada pelo município, tem atuado em estudos e debates que possam propor formas de controle do mosquito, sensibilização da comunidade e investigação das condições ambientais que propícia ao surgimento dos criadouros do mosquito da Dengue. São cerca de 500 estudantes bolsistas do art. 170, de diferentes cursos de graduação da Instituição, envolvidos no projeto, que pretende ter ações continuadas de curto, médio e longo prazo. Um novo mutirão está programado para o dia 27 deste mês, mas ainda sem local definido.

COMPARTILHE
TAGS
Vigilancia
Unochapeco
Dengue

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus