Webmail
Menu Busca

Índice de Confiança do Consumidor apresenta queda de 0,53% em junho

Mercado

O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) apresentou queda de 0,53% no mês de junho, a menor registrada desde março. Neste mês, a confiança dos consumidores chapecoenses é de 90,01 pontos, enquanto em maio era de 90,54 pontos. Este é o quarto mês seguido que a pesquisa realizada pelo curso de Ciências Econômicas da Unochapecó, juntamente com o Sindicato do Comércio (Sicom), registra queda. O levantamento foi realizado entre os dias 15 a 30 de maio.

A menor confiança dos consumidores neste mês indica um cenário de retração econômica em Chapecó. Porém, ao se observar os resultados obtidos em meses anteriores, percebe-se que a queda está cada vez menos acentuada. De acordo com a professora do curso de Ciências Econômicas, Cássia Heloisa Ternus, isso pode indicar a recuperação da economia do município. “O ICC permanece em queda e indica o pior resultado da série histórica, mas é importante analisar que a redução em junho é menos acentuada do que nos meses anteriores. Desta forma, embora hajam impasses fiscais e econômicos para a retomada do crescimento, aos poucos a economia apresenta sinais de melhora. Assim, há indícios de que poderemos ter variação positiva no próximo mês", explica.

Em junho, a amostra da pesquisa foi composta por 109 mulheres e 103 homens de diversas faixas etárias e classes de renda. Além disso, a análise é segmentada também pelas características individuais dos consumidores: gênero, idade e renda.  Dentre todas as categorias analisadas, os consumidores com idade entre 45 a 65 anos foram os que tiveram sua confiança mais reduzida (- 4,54%), seguidos pelos indivíduos com renda até R$3.000,00 (-3,48%) e pelas mulheres (-3,36%). Mesmo com a redução no índice geral, algumas categorias tiveram sua confiança elevada este mês, como os consumidores com idade acima de 65 anos (+35,9%) e jovens com até 24 anos (+7,47%).

 

Subíndices

A partir da descrição do comportamento do Índice de Confiança do Consumidor, parte-se para a análise dos principais resultados dos subíndices que o compõe: Índice deCondições Econômicas (ICE), Índice de Expectativas de Consumo (IEC) e o Índice de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (IEIC).

O ICE apresentou elevação de 13,10% comparado ao mês de maio, somando 81,83 pontos. Os resultados indicam que os consumidores estão mais confiantes com relação às suas finanças e às condições para aquisição de bens duráveis.  Com relação ao comportamento do IEC, houve nova redução no mês de junho (-6,57%), apresentando 95,03 pontos. Este resultado é expressivo, já que a última vez em que o índice estava abaixo dos 100 pontos foi em novembro de 2018.

O IEIC permite sondar o nível de obrigações a pagar ou em atraso que o consumidor possa ter, como por exemplo: cartão de crédito, crédito em lojas, crédito consignado, cheque especial, financiamento de veículo e imóvel, e outras dívidas. O IEIC, em junho, registrou queda de (-15,70%). No mês anterior, esse índice representava 145,26 pontos, e em junho, passou para 122,45 pontos, considerando 90% de confiança na pesquisa.

Dentre os 212 consumidores entrevistados, 74,9% estão com alguma obrigação a pagar, e o percentual de consumidores inadimplentes apresentou um aumento em relação ao mês anterior. Em maio, 8% das pessoas endividadas também estavam inadimplentes, e em junho, esse percentual aumentou para 17,3%.

 

Expectativa de consumo para o Dia dos Namorados

No mês de junho é comemorado o Dia dos Namorados. Nesta data, 47,6% dos consumidores de Chapecó disseram que iriam presentear alguém. Os entrevistados estão dispostos a gastar em média R$ 174,38, e a maior parte possui intenção de realizar o pagamento em dinheiro.

Em geral, os chapecoenses pretendem adquirir artigos de vestuário, chocolates e flores. No entanto, acessórios e aquisição de serviços, como jantar em algum restaurante, também são opções dos entrevistados. Grande parte dos consumidores já indicaram suas lojas de preferência, e poucos irão adquirir bens pela internet, o que favorece o comércio local.

COMPARTILHE
TAGS
Indice de confiança do consumidor
Icc
Dia dos namorados
Ciencias economicas

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus