Webmail
Menu Busca

Novos desafios e possibilidades para a profissão 

Profissão

Texto Ícaro Colella*

 

O curso de Pedagogia da Unochapecó completou 48 anos de existência, com mais de três mil pedagogos formados.  A profissão que forma todas as outras na sociedade tem seu dia comemorado hoje (20/05) e a data serve para celebrar a importância dos educadores na evolução social e seus desdobramentos. Atualmente, a educação contemporânea exige um profissional dinâmico e criativo, que compreenda o ritmo acelerado das mudanças do seu papel enquanto agente de motivação e transformação. Isso fica ainda mais evidente em momentos atípicos, como o que estamos vivendo, em que todas as áreas precisam trabalhar com instrumentos tecnológicos que facilitem a manutenção das atividades. 

A formação na Unochapecó vem ao encontro dessa ideia. O curso prioriza a apropriação de fundamentos teórico-metodológicos voltados à compreensão da docência, em todos os seus aspectos e implicações teóricas e práticas. Estágios, viagens de estudo, palestras, oficinas, seminários e fóruns são algumas das atividades realizadas. “Isso favorece que os profissionais formados estejam habilitados a interpretar e responder às diversas situações que possam surgir no dia a dia da atividade docente”, comenta a coordenadora do curso, professora Suzi Laura da Cunha.  

Professores, estudantes, escolas e pais precisam se reinventar neste momento
Professores, alunos e pais precisam se reinventar neste momento

Neste momento de pandemia, a atuação do pedagogo é fundamental na elaboração de novas estratégias de ensino-aprendizagem, para garantir aos estudantes a continuidade dos seus estudos enquanto não podem estar presencialmente nas salas de aula.

“Por isso, acreditamos que os profissionais formados pela Unochapecó estão preparados para enfrentar essa situação um tanto inusitada. Isso não significa que não terão dúvidas e não fiquem um tanto angustiados com novo desafio, mas que eles dispõe de recursos formativos frente à nova situação”, ressalta o professor do curso Odilon Luiz Poli.

A prática

Apesar das dificuldades e dos desafios encontrados neste novo momento, tanto para o docente quanto para o estudante, a pandemia pode ter sido um ‘empurrão’ para a transformação da educação.  A egressa Claudete Broca, formada em 2007 pela Unochapecó, é uma defensora das novas metodologias em sala de aula.

“Agora estamos sendo praticamente obrigados a nos reinventar. Essa crise vem para transformar e inovar a educação”, explica.

Ela atua como coordenadora educacional da Rede Municipal de Ensino de Chapecó e, neste momento, acompanha os professores remotamente para validar os planejamentos e as atividades que são postadas no site para as famílias, bem como as estratégias para melhorar o contato dos professores com os estudantes nas reuniões online.

Claudete relata que no começo as novas formas de atuar no meio educacional assustaram um pouco, mas que a rede criou estratégias para desenvolver as ações, assim como trocou informações com os especialistas para realizar as primeiras postagens. “Foi um conjunto de ações, desde o planejamento e a execução, manutenção e acompanhamento das estratégias. Temos uma programação que segue um fluxograma, sai da Secretaria de Educação e vai para as escolas e professores. São realizadas, também, formações semanais com um feedback contínuo”.

Claudete é egressa de 2007 da Unochapecó

A ideia é ambientar os pedagogos nesse novo cenário. Para Claudete, o principal desafio é de como mediar conhecimentos e habilidades de forma online, já que nesse espaço há um  campo fértil a ser explorado pelas instituições. A coordenadora educacional defende que é necessário entender melhor o ensino web para aplicá-lo corretamente. “Hoje os professores planejam, mandam para a coordenação e na sequência avaliamos e validamos a aplicação das atividades no cronograma. Além disso, foram criados grupos com o pais para dar orientações, bem como plantões para os que não tem internet. Entregamos os materiais impressos. Os professores estão nos grupos de pais e no da coordenação. Estamos em contato continuamente”. 

Um olhar para o futuro 

Os fenômenos trazidos pela Covid-19 obrigaram praticamente todos os docentes a mergulhar nas metodologias de ensino a distância. Segundo Suzi Laura, a resistência que era percebida neste campo acabou e praticamente todos os professores precisaram rever seu modo de ensinar e aprender, a fim de possibilitar novas estratégias e metodologias de ensino aos estudantes. “Penso que está sendo um grande aprendizado. A educação, a escola, os professores e a família não serão os mesmos após este fenômeno”, comenta.  

Claudete visualiza um futuro promissor para a educação brasileira.

“Vejo que a educação agora vai morrer para renascer mais fortalecida. Parece que é sofrido mas no fim é a forma de expressar que estamos renascendo. Espero que o setor educacional perceba essa grande chave e oportunidade de se reinventar, expandindo nesta perspectiva pós-pandemia." 

 

*Estagiário sob supervisão de Jessica De Marco

COMPARTILHE
TAGS
Unochapeco
Pedagogo
Pedagogia
Educacao
Dia do pedagogo

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus
Pós-Graduação UNOCHAPECÓ
Chame no Whatsapp