Webmail
Menu Busca

Prof.ª Oneida Belusso é eternizada na Biblioteca da Unochapecó

Histórias

Texto Gabriel Kreutz*

 

Quando fazemos algo bom por alguém, pode passar o tempo que for, nosso legado sempre se manterá vivo na memória de quem recebeu nossa ajuda. E esse sentimento transborda quando uma Universidade e uma comunidade inteira se sentem tão agradecidos. Em um ato emocionante, a Unochapecó realizou, na última terça-feira (06/08) uma homenagem in memoriam e a nomeação da Biblioteca Prof.ª Oneida Belusso. Mesmo quem não conhecia a professora Oneida, pôde sentir o amor dela pela Instituição e pelo conhecimento, que ficará marcado para sempre nesse espaço.

Toda a comunidade acadêmica teve a oportunidade de acompanhar a cerimônia. Além da homenagem, foi realizado o descerramento da placa de nomeação e a apresentação de uma obra de arte em homenagem à professora Oneida, criada pela coordenadora do curso de Artes Visuais da Unochapecó, professora Marcia Moreno. Entre os presentes, muitos professores e ex-alunos que conviveram com Oneida, além dos familiares da professora. Um desses ex-estudantes é o reitor da Unochapecó, professor Claudio Jacoski, que afirma que a ela deixou um legado de construção de vida que é exemplo para qualquer pessoa.

"Esse espaço da Biblioteca representa muito o que foi a professora Oneida, alguém que era amante das letras e dos livros. Todos que tiveram a oportunidade de conviver com ela diriam que a gente acertou, que essa homenagem não poderia ter sido outra. Nos sentimos muito felizes por ter a oportunidade de estar, neste momento, representando todos, pois é uma homenagem feita por toda a Universidade. A Unochapecó se sente muito orgulhosa em podermos chamar agora a Biblioteca de Prof.ª Oneida Belusso".

Cláudio ressalta que a Universidade não tinha, até o momento, a iniciativa de lembrar de pessoas e definir espaços com o nome delas. "Que bom que escolhemos a Biblioteca e o Conselho Universitário (Consun) aprovou por unanimidade essa homenagem à professora Oneida, de quem todos guardamos as recordações mais doces. Tive a grande oportunidade de ser aluno da professora Oneida, convivi com ela por muito tempo, e para todos nós vai ser uma honra todo dia ter a oportunidade de passar por aqui e ver essa lembrança", completa.

 

Paixão pelas letras

Uma colega de profissão e grande amiga de Oneida é a professora do curso de Letras e coordenadora do Literatório Unochapecó, Rosa Maria Cominetti. Ela e Oneida viram o crescimento da Unochapecó, ao mesmo tempo que desenvolveram um forte laço de amizade.

"Primeiro, o que nos aproximou foi o trabalho e a área de conhecimento, que era Letras. Eu apaixonada pela literatura, e ela pela formação da língua, pela gramática. Depois disso, formamos uma grande amizade. Aqui na Uno formamos uma grande equipe, e muitas vezes estreitamos essa amizade na casa da Oneida e ela na casa da gente", relata.

Sobre a convivência com Oneida, a professora Rosa confirma o que todos afirmam sobre ela: uma profissional irretocável. "Ela era uma profissional extremamente competente, quando alguém tinha uma dúvida para escrever qualquer coisa, era para a Oneida que se ligava, estava impregnado nela essa gramática. Era enorme também o lado humano da Oneida, como disse o reitor, era uma professora definida, além de competente, como uma doçura. Agora podemos dizer que a Oneida não partiu, ela está aqui na biblioteca".

 

Amor à Uno

Entre vários parentes da professora Oneida presentes na cerimônia, coube à irmã, Neiva Belusso Piola, externar todo o sentimento de amor por ela e pelo ato de ensinar. "Ela amava a Unochapecó e amava ser educadora. Aqui teve a oportunidade de se especializar, de fazer muitas amizades e se desenvolver. Por 37 anos ouvimos nossa irmã fazer referências positivas sobre esta Instituição. Falava de suas realizações e do quanto era feliz aqui. Foi a Unochapecó que abriu suas portas para que nossa querida irmã realizasse seu sonho de educadora na sua plenitude", relembra.

Segundo Neiva, ela era exemplo como professora e como pessoa, tanto para os familiares, quanto para qualquer um que necessitasse.

"Para nós familiares, ela era a nossa segunda mãe. Ela era uma pessoa que tinha muita fé, e além de cuidar de toda a questão espiritual, falava sempre que através do conhecimento é que nós nos desenvolvemos. Era de uma humildade imensurável, mas também era uma sábia. Em tudo que falava ou orientava ela tinha o seguinte sentido: não era um mérito seu, mas sim um dom da vida poder transformar a sociedade e diminuir a desigualdade social".

A irmã de Oneida conta que, com sua competência e generosidade, ensinou com seu exemplo de vida, que o magistério vai além do conhecimento, é um ato de paixão. E a partir de agora todo esse legado ficará eternizado na Unochapecó. "Ela era irmã religiosa e sempre nos falava de um segundo plano. Para quem acredita, como ela acreditava, sabe que ela está muito feliz com essa homenagem", conclui.

 

*Jornalista do Núcleo de Produção de Conteúdo (NPC) - Unochapecó

COMPARTILHE
TAGS
Unochapeco
Professora
Oneida belusso
Nomeacao
Homenagem
Biblioteca

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus