Webmail
Menu Busca

Professor de Portugal ministra curso na Unochapecó sobre segurança na internet

Inovação

Texto Vanessa Marquezzan*

 

Assim como nos preocupamos em manter nossa casa protegida, outros cuidados que envolvem segurança também são importantes. Com o crescimento do ciberespaço, por exemplo, onde a comunicação não acontece com a presença física e sim virtual, o cuidado em ambientes computacionais deve ser redobrado.  É isso que 34 estudantes do curso de extensão da Unochapecó 'Testes e técnicas de invasão' estão aprendendo. A atividade, que iniciou na segunda-feira (18/02) e encerrou hoje (21/02), foi ministrada pelo especialista e consultor na área de Cibersegurança do Instituto Politécnico de Beja (IPbeja) de Portugal, professor Rui Miguel Silva Soares.

Essa é a segunda vez que ele vem para a Unochapecó. A primeira foi em 2017, quando realizou uma aula da pós-graduação em Gerência de Redes de Computadores e Segurança da Informação. Agora, o professor está participando da segunda edição da pós, com a primeira aula nos dias 15 e 16 deste mês. O segundo encontro será nos dias 22 e 23 de fevereiro.

Aproveitando a oportunidade, os cursos de Ciência da Computação e Sistemas de Informação resolveram realizar o curso de extensão para capacitar estudantes, profissionais de Tecnologia da Informação (TI) e policiais da região sobre como se proteger no ciberespaço. A área de segurança, de acordo com o coordenador do curso de Ciência da Computação, professor Sandro de Oliveira, está vinculada em diferentes setores. "Hoje toda empresa tem um sistema de TI e depende das tecnologias para o andamento dela. Então é fundamental se preocupar com a questão da segurança, porque, uma vez vazada as informações do sistema, pode comprometer totalmente o negócio", explica Sandro.

Trabalhar a segurança, para o professor Rui, é um assunto que se encaixa na nossa região e em todo lugar, pois o ciberespaço entrou na vida das pessoas. "Chapecó vive um investimento brutal em termos de economia e de população, então, o ciberespaço acaba por ser um local privilegiado para transações econômicas, firmar contratos e trabalhar. Mas, também, se tornou um local com risco de crimes, por isso é importante saber se proteger", comenta.

O conteúdo ministrado no curso tem como base o projeto sobre segurança ofensiva que foi desenvolvido em 2009, no IPbeja. Pensando na possibilidade de ensino a distância, a Unochapecó está estudando uma parceria com o Instituto para criar uma especialização na área via EaD, e oferecê-la em Chapecó. Desta forma, abrir mais portas para o estudo da TI da região.

 

*Estagiária, sob a supervisão de Jessica De Marco
COMPARTILHE
TAGS
Seguranca
Ciberespaco

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus