Webmail
Menu Busca

Quarto Kaingang do Oeste recebe título de Mestre em Educação pela Unochapecó

Comunidade

Nada significa mais o termo 'romper as paredes da Universidade' do que exemplos reais de conquistas para toda uma comunidade. Um desses grandes feitos aconteceu no dia 31 de agosto, quando o professor Kaingang Adroaldo Antonio Fidelis– Vãgfy, da Terra Indígena Toldo Chimbangue, realizou a defesa de dissertação de Mestrado em Educação na Unochapecó. Com sua pesquisa, intitulada '(Re) existência e luta da história e memória do toldo chimbangue-sc: os saberes kaingang enquanto possibilidade de formação no espaço escolar', ele rompeu não somente as paredes da Universidade, mas de vários outros limites impostos pela sociedade, e se tornou o quarto Kaingang do Oeste de Santa Catarina a obter o título de Mestre em Educação.

A pesquisa, realizada no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação da Unochapecó e orientada pela professora Cláudia Battestin, teve apoio da bolsa social da Universidade, que possibilita o acesso dos estudantes à pós-graduação. A banca avaliadora teve como titulares os professores Clóvis Antônio Brighenti, da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila), Leonel Piovezana, da Unochapecó, e Edimar Antonio Fernandes, da Universidade Federal do Pará (UFPA).

Para engrandecer esse momento histórico, aproximadamente 50 pessoas, de diferentes universidades, brasileiras e de outros países, bem como estudantes e escolas das comunidades indígenas, assistiram a defesa, que foi realizada via Google Meet. Como por exemplo, o professor Darren Reid, da Universidade de Coventry, do Reino Unido, o professor Francisco Gárate Vergara, da Universidade de las Américas, do Chile, o procurador da República de Chapecó, Carlos Humberto Prola Júnior, o professor Bruno Kaingang, da Terra Indígena Inhacorá (RS), além de representantes da Funai, Cimi, Epagri e gestores escolares.

Segundo a professora Cláudia, a defesa de Adroaldo marca um importante momento para a educação do povo Kaingang na busca da autonomia por uma educação específica e diferenciada.

"É a primeira vez que um kaingang escreve uma dissertação sobre a história e a educação do Toldo Chimbangue. A pesquisa perpassa pelo contexto educativo na unidade escolar EIEF Fen’nó, a qual homenageia o nome da 'mãe de todas as lutas', Ana da Luz Fortes do Nascimento- Fen’nó. Também, apresenta a importância de uma educação com ênfase no conhecimento e saberes tradicionais, capaz de estabelecer relações interculturais, de modo que os estudantes fortaleçam sua identidade e construam relações de convívio junto à sociedade", destaca.

A dissertação de Adroaldo teve como foco a Terra Indígena Toldo Chimbangue

Sobre a pesquisa realizada, Adroaldo explica que a dissertação parte da pesquisa autoetnográfica e com interlocutores indígenas conhecedores da vida e história do povo originário Kaingang. "Foi feito uma contextualização das lutas e saberes do Toldo Chimbangue. Nesta dissertação, escrevo contando minhas vivências enquanto kaingang, professor e militante da causa indígena. A partir da minha visão, falo sobre a vida e a cosmologia de meu povo”, explica. 

O novo mestre destaca que essa escrita buscou registrar a saga e a insubmissão do povo Kaingang de sua Terra, frente aos planos de colonização até a instalação às margens do Rio Irani, onde permaneceram e lutaram pelo território e territorialidade.

"Mesmo diante de tantas atrocidades cometidas pelo projeto colonizador, o povo seguiu cultivando suas crenças e saberes. Me sinto feliz em ter concluído o mestrado, cumprido com todos os quesitos. Aprendi muito e espero poder seguir aprendendo e contribuindo com o meu povo", finaliza.

COMPARTILHE
TAGS
Unochapeco
Mestre
Mestrado em educacao
Kaingang
Indígena

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus