Webmail
Menu Busca

Sua nova forma de viver a Unochapecó

Inovação

Texto Tuanny de Paula*

 

Ao chegar na Unochapecó é possível caminhar pelo campus e se manter conectado à internet a todo momento. Também é possível acompanhar pelo celular os horários dos ônibus e as senhas de atendimento na Central de Relacionamentos, caso precise passar por lá. Essa forma de viver a Universidade de maneira conectada ganha ainda novos traços com a reformulação dos espaços de convívio, o consumo consciente de energia e água, a reciclagem de materiais e a acessibilidade. E tudo isso foi pensado considerando as mais de 10 mil pessoas que circulam todos os dias pelos corredores, pelas salas de aula e pelos diversos espaços da Instituição. Essa é a inspiração da Unochapecó ao iniciar o projeto Universidade Inteligente. Uma proposta que busca transformar o espaço universitário em um laboratório de conhecimento, levando em conta as pessoas, a diversidade e a comunidade ao redor.

Todos esses processos e mudanças acontecem baseados no movimento das Smart Cities, ou cidades inteligentes. Esses são lugares que pensam os ambientes de convivência de forma inovadora e sustentável. Mas se engana quem pensa que para isso basta só o uso de tecnologias. O principal pilar desse conceito são as pessoas e serão elas que irão usufruir e melhorar a qualidade de vida que as cerca. Além das cidades, as Universidades também passaram a adotar esse termo, adequando-o para Smart Campus, ou Universidades Inteligentes.

ewerwe

Segundo o reitor da Unochapecó, professor Claudio Jacoski, o conceito de Universidade Inteligente surge a partir de uma série de movimentos integrados da gestão, que vem propiciando o acréscimo do uso de ferramentas tecnológicas, que geram resultados diferenciados na vida universitária. Aqui na Instituição, por exemplo, podemos citar os aplicativos Lista de Chamada, Minha Prova, Banco de Questões, Meu Relatório e tantos outros. "Estamos convergindo para isso, e essa caminhada procura levar para a comunidade soluções diferenciadas e inovadoras, cumprindo com o nosso papel de pensar em revoluções", comenta.

 

Laboratório vivo

Parece uma tarefa fácil e exclusiva às áreas administrativas da Unochapecó, mas na verdade a movimentação acontece em todos os espaços e aspectos. Estudantes, professores, técnicos e comunidade fazem parte de um laboratório vivo, ou seja, a Universidade. Dentro dela, as ideias são pensadas, fomentadas e levadas para a prática, seguindo princípios de sustentabilidade, economia e sociedade.

Para o diretor de Tecnologia e Informação (DTI) da Unochapecó, Lissandro Hoffmeister, o principal objetivo da Universidade Inteligente é prototipar um campus com respostas para as suas necessidades. "São soluções que envolvem planejamento, levando os resultados daqui de dentro para a comunidade".

A ideia vem evoluindo por meio do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), que procura estabelecer metas e novos caminhos para cada cinco anos da Unochapecó. Conforme explica o reitor, é preciso pensar em ações que mobilizem as pessoas a inovar nos ambientes que habitam. "O Plano orienta as nossas estratégias de crescimento educacional no mais amplo conceito, em relação a metodologias educacionais, ferramentas computacionais e espaços inovadores, ressaltando que sempre há possibilidade para incluir novas propostas", explica.

As primeiras etapas do projeto já iniciaram, inclusive podem até ser notadas. Uma parceria com o Google proporcionou a armazenagem em nuvem ilimitada para o uso de e-mails e arquivos no drive, e também novas formas de aprender em sala de aula, como o caso do laboratório itinerante de chromebooks e ambientes interativos. Essa colaboração com o Google também ajudou a Universidade a desenvolver o aplicativo Minha Prova, que auxilia os professores a corrigir trabalhos e a postar as notas em, mais ou menos, 30 segundos.

sfwhwuieAlém disso, outros setores da Universidade contribuem com atividades inteligentes, que não precisam de grandes tecnologias e, ainda assim, colaboram com o meio ambiente. Um exemplo disso são os painéis fotovoltaicos instalados no bloco R e no estacionamento do bloco C. Neste último, as placas são para uso didático, ou seja, estudantes aprendem na prática a funcionalidade dessa forma de captação de energia. A diretora de Logística, Projetos e Obras da Unochapecó, professora Paula Batistello, explica que aos poucos outros blocos estão planejados para receber os painéis, para que, assim, a Unochapecó possa se tornar cada vez mais sustentável. "As Universidades Inteligentes são aquelas que conseguem aliar as funções das cidades com um menor custo, não só financeiro, mas ambiental também", comenta.

Perto do bloco G3 também é possível visualizar grandes caixas d’água ligadas às calhas do prédio. As cisternas recolhem a água da chuva, filtram e armazenam para o uso na jardinagem da Instituição e em 125 unidades sanitárias dos blocos G3 e K2. A cada descarga, são 20 litros de água economizados.

Andando um pouco mais pelo campus, podemos encontrar o Viveiro Florestal Universitário. Há 15 anos, o programa de extensão disponibiliza mais de 200 espécies de mudas e plantas para doação e comercialização. E para que elas cresçam fortes e saudáveis, muito adubo é utilizado. E este, por sinal, é produzido aqui na Unochapecó, através da compostagem dos resíduos orgânicos.

Os demais resíduos também recebem um destino adequado. Os recicláveis são recolhidos três vezes por semana, por cooperativas associadas à Universidade, enquanto os hospitalares ou de construção civil são encaminhados para empresas que dão o destino correto para eles. "Não temos coleta urbana aqui na Unochapecó, ou seja, o nosso lixo é utilizado no que é possível e o restante é coletado por empresas especializadas na destinação deles", esclarece Paula.

dsdsfsd

Para que esses exemplos possam continuar em desenvolvimento é necessário que todos façam a sua parte. Essa contribuição aproxima as pessoas para um pensamento mais consciente e humano. Paula comenta que os ambientes em construção e processo de revitalização na Universidade também ganham esse olhar. "Há ações que os alunos acreditam ser realidades distantes, mas apresentamos a eles que nós temos aqui e é possível realizar".

 

Caminho de inovação e empreendedorismo

Segundo o diretor de Inovação e Empreendedorismo da Universidade, professor Rodrigo Barichello, a inovação e o empreendedorismo são pontos chaves que também são trabalhados na Instituição. "Diariamente são incentivadas e potencializadas boas ideias", destaca. Para isso, o Parque Científico e Tecnológico Chapecó@, assim como a Rede de Inovação e a Incubadora Tecnológica (Inctech), oportunizam espaços de profissionalização, qualificação e os primeiros passos de um negócio.

Uma Universidade Inteligente tem relação próxima com a produção científica e o desenvolvimento tecnológico, e é um espaço fértil para a construção de soluções à sociedade. Dentro da Unochapecó já foram fomentadas várias ideias, como monitoramento inteligente de produtos que necessitam de refrigeração, soluções de automação para incubatórios em aves, softwares para gestão técnica de equipes esportivas, entre muitos outros. "Essa cultura de empreender acontece através da colaboração entre professores e acadêmicos, que buscam solucionar problemas reais em menor escala aqui dentro da Universidade, para posteriormente levar para a comunidade", comenta Rodrigo.

sefse

Segundo o reitor, professor Claudio Jacoski, os estudantes têm aqui na Uno a oportunidade de utilizar o que se tem de melhor em estrutura universitária, aliado a ferramentas computacionais diferenciadas e um ambiente propício para o aprendizado. "É preciso estar à frente dos processos de mudanças que ocorrem no mundo e, nesses tempos de transformações rápidas, é necessário que a Universidade assuma seu papel de discutir esses novos modelos, inclusive a partir de atualizados formatos de se fazer ensino".

Essa revolução sustentável, humana e tecnológica são os primeiros passos. A partir deles, a Unochapecó abraça novas ideias, incentiva pessoas a pensar em soluções e, por fim, entrega o resultado para a comunidade. É assim que a Universidade entende que existe vida antes e depois de passar por aqui, e que a revolução não é só um momento, é pra sempre.

 

*Estagiária, sob supervisão de Jessica De Marco
COMPARTILHE
TAGS
Unochapeco
Universidade inteligente
Universidade
Tecnologia
Sustentabilidade
Smart cities
Smart campus
Inovacao

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus