Webmail
Menu Busca

Uno é uma das pioneiras a utilizar blockchain para segurança de dados acadêmicos

Inovação

Texto Jessica De Marco*

 

O diário de classe é um dos registros acadêmicos mais importantes para a Instituição. Nele estão registradas as notas, a frequência e os conteúdos disponibilizados em sala, geralmente alvo de muitas tentativas de fraudes. São informações do transcorrer da vida acadêmica que precisam ser resguardadas com muita segurança. Foi pensando nisso que a Unochapecó inovou mais uma vez. Para tornar todos esses registros imutáveis depois da sua geração, a Universidade passou a usar uma tecnologia diferenciada, a blockchain. A Uno é uma das instituições de ensino superior do país pioneiras a utilizar essa inovação. Isso significa mais integridade, rastreabilidade e inviolabilidade na segurança dos dados.

A novidade é que agora eles ficam armazenados em uma cadeia de blocos encadeados, que registra de forma sequencial todas as transações. Para ficar mais claro, essa estrutura pode ser comparada a um livro, que após publicado e impresso não permite ser editado. Isso porque seu registro está relacionado com outro e, caso alterado, vai perder a sua sequência. Portanto, a partir do momento que um determinado bloco é completado, os registros que nele são escritos são praticamente invioláveis.

Embora a Unochapecó já utilizasse um eficiente conjunto de sistemas para evitar fraudes, o objetivo do projeto foi construir uma camada adicional de segurança para petrificar os registros acadêmicos e tornar impossível qualquer parte envolvida acessar e realizar alterações que distorçam os dados lançados pelos professores. Além disso, o projeto permite simplificar o processo de fechamento dos diários de classes, entregando ao professor mais autonomia, redução dos custos e aumento da rastreabilidade.

O Diretor de Tecnologia da Informação da Unochapecó, Lissandro Hoffmeister, explica que o registro do diário de classe é realizado por meio de aplicativos que fazem parte da Minha Uno. E já no acesso dos professores há uma mudança: a adoção de um segundo fator de autenticação (2FA) baseado em uma chave privada gerada e armazenada em seu smartphone.

No momento em que o professor acessar o sistema utilizando esse novo método, um evento é gerado e esse login é registrado na blockchain, garantindo rastreabilidade total dos acessos realizados. Depois do lançamento dos registros, os docentes geram o fechamento dos diários de forma online. O sistema, então, identifica a identidade digital única destes documentos gerando um hash (algoritmo) dos arquivos, para que sejam registrados na blockchain. Uma assinatura digital baseada na identidade do professor é adicionada e as informações são guardadas em um bloco, petrificando os dados no sistema da Universidade. Um recibo é gerado e anexado automaticamente aos relatórios com os registros acadêmicos, indicando o hash dos documentos, login com as informações do professor, bloco em que foi incluído na blockchain, e outras informações relevantes ao processo, permitindo total rastreabilidade. 

Parece algo simples, mas são muitos benefícios que essa tecnologia proporciona, além de segurança, é claro. "Também, amplia a visão inovadora da Universidade, que se posiciona como uma das primeiras a implementar a tecnologia blockchain em seus processos", comenta o diretor.

 

Próximos passos

Este é o primeiro projeto de blockchain de uma série que estão por vir. Os objetivos futuros incluem otimizar processos da Unochapecó, tais como a gestão de contratos, acordos financeiros e registrar diplomas em blockchain, oferecendo um benefício aos estudantes por meio de uma plataforma que garante a autenticidade dos certificados. O trabalho contou com a consultoria da OnePercent, empresa especializada no desenvolvimento de softwares com blockchain.

"O projeto com uso de blockchain é muito especial, pois trata-se de um dos projetos pioneiros com o uso dessa tecnologia no Brasil e no mundo. Podemos dizer que dominamos a tecnologia, aprendemos muito com a OnePercent, e acreditamos ter chegado à solução ideal para garantir a integridade, autenticidade, rastreabilidade, inviolabilidade e segurança dos dados relacionados aos registros acadêmicos com o uso de blockchain", finaliza Lissandro.

 

Tecnologia blockchain

 Blockchain é uma tecnologia disruptiva, assim como foi a internet na década de 1990, que está criando novas oportunidades de negócio e transformando as regras do jogo em praticamente todos os setores da economia. Como não seria diferente na área da educação, a tecnologia ficou conhecida mundialmente pelas moedas virtuais, os Bitcoins.

 

*Jornalista do Núcleo de Produção de Conteúdo (NPC) - Unochapecó 
COMPARTILHE
TAGS
Unochapeco
Tecnologia
Seguranca
Blockchain

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus