Webmail
Menu Busca

Unochapecó é sede do II Fórum Sul Brasileiro de Biogás e Biometano

Inovação

Texto Ana Vertuoso*

 

Devido a quantidade de suínos e aves presentes no Oeste catarinense, a região tem grande potencial para a geração de biogás. Este produto é uma mistura de gases obtida normalmente através do tratamento de resíduos, por meio da biodegradação sem oxigênio. Ele pode ser aplicado na geração de energia e, também, na produção de biometano, um biocombustível similar ao gás natural. Pensando em incentivar o desenvolvimento tecnológico e sustentável da região, a Unochapecó, por meio do Parque Científico e Tecnológico Chapecó@, foi correalizadora do II Fórum Sul Brasileiro de Biogás e Biometano, que ocorreu entre os dias 4 e 6 de setembro.

O evento reuniu profissionais de todo o país, e até mesmo do exterior, para tratar de políticas públicas, novas tecnologias e processos, e o atual panorama setorial. Atualmente o Brasil tem 276 plantas de biogás instaladas, com 124 delas somente no Sul. Para o coordenador-geral do evento, Clóvis Leopoldo Reichert, isso reflete o potencial da região. "O Fórum tem uma importância muito grande, pois traz a realidade da produção agrícola dos três estados para uma discussão ampla, acompanhada da possibilidade de desenvolver soluções para a geração de energia, que visa resolver questões ambientais do agronegócio e, acima de tudo, oferecer condições de desenvolvimento das propriedades rurais”.

De acordo com o diretor de Inovação e Empreendedorismo da Unochapecó, professor Rodrigo Barichello, ações como essa refletem os objetivos do Chapecó@, que visa agregar empresas, universidades e governo. "O evento criou um espaço que oportunizou a discussão sobre a produção e o uso do biogás como fonte de energia e, especialmente, sobre o potencial de desenvolvimento desse setor e as barreiras existentes", conclui.

O Digestor de Alta Taxa, da Kemia, foi lançado no Fórum

Um caso que chamou a atenção durante o Fórum foi o Digestor de Alta Taxa, lançamento da Kemia, uma startup criada por egressos de Engenharia Química da Unochapecó. "Lançamos um produto, em parceria com a Embrapa, para geração de biogás, mas com reatores de alta taxa. Em um tanque, nós conseguimos agitar e aquecer a matéria orgânica e gerar biogás a partir de gordura e outros materiais mais sólidos, diferentemente dos biodigestores presentes na nossa região", explica o diretor da empresa e egresso do Programa de Pós-graduação stricto sensu em Ciências Ambientais da Universidade, Rafael Celuppi.

Nos dois primeiros dias (04 e 05/09), os profissionais tiveram a oportunidade de participar de painéis e palestras ministradas por nomes que são referência na área, e também conhecer exemplos práticos da utilização do biogás e do biometano. Durante o último dia do Fórum (06/09), foram realizadas visitas técnicas à empresas e propriedades da região que contribuem para o desenvolvimento da cadeia de biogás e biometano.

 

*Estagiaria sob supervisão de Gabriel Kreutz

COMPARTILHE
TAGS
Mestrado em ciencias ambientais
Forum sul brasileiro de biogas e biometano
Engenharia quimica

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus