Minha Uno
Webmail
Menu Busca

Unochapecó marca presença na inauguração da Casa do Artesão Indígena

Cultura

Texto Ionara Virmes*

 

Na última quinta-feira de abril (28), a Unochapecó esteve presente na inauguração da Casa do Artesão Indígena, na Aldeia Kondá. A proposta do evento surgiu com o intuito de preservar a cultura indígena regional e a melhoria na qualidade de vida das famílias, direcionando a organização social dos artesãos em associação, a estruturação da produção e a comercialização do artesanato.

Os projetos propostos visam a valorização da cultura indígena

A Universidade está presente no projeto desde o início, em 2018, atuando em parceria, entre outras instituições, com o Ministério Público Federal (MPF), Fundação Nacional do Índio (Funai), Prefeitura Municipal de Chapecó e Sebrae. A coordenadora do Movimento ODS, Fabiane Roman, relata que a atuação da Unochapecó junto aos povos indígenas é de longa data. "As oficinas trabalhadas abordaram a importância da manutenção cultural, aspectos relacionados à matéria-prima, inovação dos processos de confecção, otimização de recursos, tendências voltadas ao mercado consumidor e o posicionamento junto a espaços de comercialização", conta.

Parceria intercultural

Desde o início de sua jornada em 1970, a Unochapecó atua diretamente com a comunidade, propondo a integração por meio de atividades interculturais. Como consequência disso, em 2009, iniciou a oferta de cursos superiores específicos, bilíngues e diferenciados, administrados no interior das terras indígenas do oeste de Santa Catarina. Segundo o professor Leonel Piovezana, até julho de 2023 serão mais de trezentos egressos dessas graduações e seis mestres em Educação. Os movimentos e atividades desenvolvidas, como a Casa do Artesão, serão intensificados por parcerias com o Ministério Público Federal (MFP), Procuradoria da República em Chapecó.

O professor também ressalta que o trabalho se preocupou com aspectos culturais, de inovação e sobrevivência. "A proposta de trabalhar com indígenas artesãos, direcionando para ações que preservem e valorizem a sua cultura, mas que contribuam com a estruturação da produção e sua comercialização, bem como para a organização do trabalho e de geração de renda posicionam-se socialmente estratégicas. De um lado, para aprimorar o processo produtivo e de comercialização e, de outro, para valorizar e inovar o desenvolvimento dos produtos, com sustentabilidade ambiental, econômica e social", afirma.

Vínculo acadêmico

Por meio das Atividades Baseadas em Experiências (ABEx), acadêmicos dos cursos de Sistemas de Informação e Ciência da Computação atuam em contato direto com a Casa do Artesão, mantendo a Instituição engajada com a causa. O projeto proposto pelos estudantes visa a criação de uma plataforma virtual para a divulgação dos artesanatos produzidos, atingindo, assim, outras regiões e diferentes públicos.

"A importância está em promover intervenções e propor estratégias para o aprimoramento e valorização do artesanato indígena na Aldeia Kondá, considerando as dimensões de identidade cultural, produção, gestão do trabalho, geração de renda e de melhoria das condições de vida das famílias indígenas. Objetiva, ainda, instrumentalizar as famílias indígenas, a partir de técnicas artísticas e estéticas, e organizar a gestão do próprio trabalho. Bem como, fortalecer estratégias de valorização do artesanato em âmbito local/regional, com vistas a preservar a memória e a identidade", finaliza o professor.

 

*Estagiária sob supervisão de Leticia Sechini

COMPARTILHE
TAGS
Kaingang
Indigena
cultura

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus