Webmail
Menu Busca

Unochapecó recebe palestrantes internacionais no III Seminário de Direito

Meio Ambiente

Texto Ana Vertuoso e Ícaro Colella*

 

Quem passou pelo Salão Nobre da Unochapecó entre os dias 10 e 13 de junho pôde sentir ares de fora na Instituição, isso porque a Uno foi sede do III Seminário Internacional de Direito. Além de palestrantes de outros estados, o evento também contou com a presença de profissionais da Argentina e do México para tratar de temáticas relacionadas à constitucionalismo, direitos humanos, cidadania e justiça ambiental na América Latina.

O Seminário foi promovido pela Universidade, através do Programa de Pós-graduação em Direito, do Grupo de Pesquisa Direitos Humanos e Cidadania, do Projeto de Extensão Comunitária Jurídica (Pecjur) e do Observatório de Políticas Constitucionais Descolonizadoras para a América Latina. Além disso, ele também foi subsidiado pela Capes, CNPq e Fapesc. Ao longo do evento, a programação contou com palestras, painéis, encontros, workshops e socialização de artigos científicos.

O evento reuniu acadêmicos, pesquisadores e alunos da rede pública

Algumas das atividades foram ministradas pela professora da Universidad Nacional de Córdoba, da Argentina, Cecilia Carrizo. Ela falou a respeito das desigualdades, esgotamento ecológico e as lutas sociais por justiça ambiental, além de trazer um recorte do protagonismo de cidadãos e profissionais sindicais que atuam na Argentina, para propor um debate no contexto da América Latina. "A investigação das lutas pelos direitos sociais, a partir de situações de contaminação ambiental, se torna uma temática muito próxima para o Brasil, pelo fato de que o país passou por uma série de catástrofes que recaem seus prejuízos no campo ambiental", explica.

Para ela, a palestra e o workshop ministrados são importantes para identificar e expandir os conhecimentos dentro da Universidade. O professor Alejandro Medici, da Universidad Nacional de La Plata, da Argentina, concorda com Cecília. Durante sua fala, ele abordou as novas formas de constitucionalismo na América Latina e a necessidade da população aprender mais sobre suas aplicações práticas na sociedade. Alejandro se sentiu acolhido pela Universidade e ressaltou a relevância da troca de informações proporcionada pelo Seminário. "Me sinto muito grato e alegre de ter participado desse encontro. Aprendi muito escutando os colegas e compartilhando nossas experiências", comenta.

O Seminário foi um momento para evoluir, independentemente da profissão ou segmento. Quem participou das discussões aprendeu mais sobre a questão ambiental, social e outras temáticas que cercam todas as áreas do conhecimento. Exemplo disso é a doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde da Unochapecó, Amanda Radunz, que vê a atividade como uma oportunidade de crescimento. "O evento estava muito qualificado, o que foi bem positivo. Muitas coisas que foram debatidas são de extrema importância não só para quem é da área do direito. Minha linha de trabalho, por exemplo, é saúde e ambiente. Então, mesmo que o evento foi promovido pelo mestrado em Direito e tendo uma vinculação maior com essa área, eu pude aproveitar bastante", finaliza.

 

*Estagiários sob supervisão de Gabriel Kreutz

COMPARTILHE
TAGS
Seminario internacional de direito
Pecjur
Observatorio de politicas constitucionais descolonizadoras para a america latina
Justiça ambiental

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus