Webmail
Menu Busca

Grupo participou da Operação Velho Monge e Marinha do Brasil

Geral

A Unochapecó, através da Diretoria de Extensão, realizou socialização sobre a participação no Projeto Rondon. Estudantes e professores que participaram da Operação Velho Monge, realizada entre 18 de janeiro e 3 de fevereiro, na cidade de Sigefredo Pacheco, no Piauí, apresentaram depoimentos sobre as ações implementadas.

Os alunos da Unochapecó que participaram da Rondon foram Alesandra Bassani,  Marcela Fontana e Rodrigo Fritz, de Medicina, Aline Rohden, de Farmácia, Carla Letícia Peripolli, de Fisioterapia, Kauane Bordin, de Ciências Biológicas, Mônica Tessaro, de Psicologia, e Natália Hoefle, de Enfermagem. Acompanharam os estudantes as professoras Deborah Amorim e Tânia Ascari. As ações foram desenvolvidas em conjunto com a Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ).

Sigefredo Pacheco é um município localizado a 160 quilômetros de Teresina e apresenta uma população de 9,6 mil habitantes. Foram realizadas ações educativas na cidade e em comunidades do interior. Entre os temas tratados estão saúde ambiental, sexual/reprodutiva, saúde bucal, doenças endêmicas, prevenção da violência e prevenção do uso do álcool e drogas. Também foram desenvolvidas capacitação para agentes comunitários, palestra para os conselhos municipais e curso de primeiros socorros. Ocorreu, ainda, orientação sobre diabetes, câncer, pressão arterial, conhecimento e potencialização da cultura local.

Para a estudante Aline Rohden, o projeto vai muito além do slogan "Lição de Vida e de Cidadania", pois é uma experiência única de amor e doação. “Foi muito mais do que eu esperava, acredito que todo mundo deveria ter a oportunidade de participar para sentir o que é ser um cidadão brasileiro. O que mais me chamou a atenção foi o sorriso, o olhar e as palavras de cada pessoa. Com certeza voltei com uma bagagem enorme, e vou levar essa experiência para o resto da vida”, declara.

 

A estudante Marcela Fontana afirma que o Rondon é uma vivência que transforma. “Às vezes é preciso sair da nossa ‘zona de conforto’ e olhar muito além do que está na nossa frente. É preciso olhar para o outro e ao enxergá-lo, e ainda que isso exija um certo esforço, olhar para dentro de nós, para nossos medos, para nossas angústias e, principalmente, para nossas potencialidades!”, descreve ela.

Conforme a coordenadora da socialização, Evanilde Cordazzo, a atividade é realizada sempre que uma equipe da Unochapecó participa de uma operação do Projeto Rondon. Isso ocorre porque, além de oportunizar aos participantes dividir as experiências vivenciadas, divulga o projeto e motiva estudantes e docentes a participarem de outras operações.

Operação Marinha do Brasil

A socialização contou, também, com a presença da estudante Daiane Zanella, do nono período de Fisioterapia da Unochapecó, que participou da Operação da Marinha do Brasil, na cidade de Manaus, no Amazonas. Esse projeto ocorreu em paralelo a Operação Velho Monge, onde participam apenas estudantes formandos, devido a ação ter foco no atendimento. A jovem ficou durante o período, juntamente com outros nove estudantes e três professores, a bordo do Navio de Assistência Hospitalar (Nash) Oswaldo Cruz, pertencente à Marinha do Brasil, que atende a populações ribeirinhas.

Daiane explica que nesse período realizou cerca de 700 atendimentos voltados às diversas áreas de atuação do profissional fisioterapeuta. “Não havia fisioterapeuta nos navios e eu me senti muito orgulhosa porque fui eu mesma que atendi. Os estudantes que tem essa oportunidade de participar, eu acho essencial, tanto para a vida profissional quanto pessoal”, diz ela. A estudante conta que, mesmo tendo uma rotina um tanto rígida na embarcação, após esta experiência pretende fazer concurso para a Marinha.

Ouça o relato de Daiane sobre a rotina no navio.

COMPARTILHE

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus