Webmail
Menu Busca

O encontro de si mesmo durante as transformações do mundo

Cultura

Texto Ionara Virmes*

 

O caminho para o autoconhecimento pode apresentar obstáculos e dificuldades, ainda mais quando o mundo está passando por abruptas mudanças. Transformando em arte as angústias, medos, esperanças e demais sentimentos descobertos durante o isolamento social, surgiu a exposição 'Surto Coletivo: A melhor maneira de se surtar na pandemia', que será apresentada hoje pela Galeria de Artes Agostinho Duarte. 

Idealizada por Ághata Meneghetti, Leonardo Ciarini e Rafarias, as obras têm como objetivo o reconhecimento pessoal influenciado pela pandemia. Para Leonardo, esse período levou a uma aproximação maior com a internet e as redes sociais, quando ele pôde experienciar aspectos criativos do contexto cibernético e suprir algumas das necessidades barradas pelo isolamento. Ághata pintou aquilo que mais conhece, ela mesma: "Acredito que os autorretratos são fragmentos que eu noto e materializo através das pinturas como meio de registro e de existência", conta.

Já as obras de Rafarias tem como objetivo olhar para si mesma e apreciar as coisas como são.

"Quando abordo o autorretrato imagino um espelho do momento que estava passando, como se pudesse entrar em outra realidade, onde mesmo parecida comigo, é outra versão de mim, um aspecto de minha personalidade. E o retrato dos demais possui um peso diferente, como eu os olho, talvez não como eles sejam de fato, mas como são para mim", relata.

Com curadoria de Rafaela Chiarelli, a exposição acontecerá hoje (19/11) às 19h, no Instagram da Galeria de Artes. As obras serão debatidas pelos artistas em uma live, ao mesmo tempo em que serão expostas no feed da Galeria.

 

*Estagiária sob supervisão de Gabriel Kreutz

COMPARTILHE
TAGS
Obras
Galeria de arte
Exposicao
Autoconhecimento
Arte

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus