Webmail
Menu Busca

Equipe da Unochapecó participou das operações Canudos e Marinha do Brasil

Geral

Uma socialização sobre as experiências vividas no Projeto Rondon 2013 foi realizada pela Unochapecó, através da Diretoria de Extensão, por meio de um encontro pela manhã e outro à noite, nesta quarta-feira. Foram compartilhadas, com estudantes, docentes e técnicos, ações de cidadania realizadas pelos representantes da universidade aos moradores do Nordeste brasileiro.

Entre os dias 11 e 27 de janeiro uma equipe formada por oito estudantes e uma professora da Unochapecó participou da Operação Canudos, centralizada na cidade de Petrolina, em Pernambuco, e que envolveu mais 18 municípios dos Estados da Bahia e do Piauí. A equipe foi formada pela professora Scheila Girelli, da Área de Ciências Humanas e Jurídica, e pelos acadêmicos Alana Capitânio, do curso de Letras, Beatriz Ferrari, de Farmácia, Bruno Ferreira, de Direito, Pâmella Thiara Galvão, de Nutrição, Sara Both Rezende, de Educação Física, Thais Ludvig, de Psicologia, Francieli Delazeri e Viviane Zulian de Ciências Biológicas. Os rondonistas desenvolveram atividades relacionadas à cultura, saúde, educação, direitos humanos e justiça. As realizações envolveram gestores municipais, conselheiros, lideranças comunitárias, educadores do ensino fundamental e médio, agentes comunitários de saúde e membros da comunidade em geral.

Também esteve presente na socialização a estudante Cristiane Segatto, do curso de Ciências Biológicas da Unochapecó, que participou da Operação Marinha do Brasil. Essa operação foi realizada no período de 15 de janeiro a 3 de fevereiro e ocorreu em navios da Marinha do Brasil na assistência hospitalar aos ribeirinhos.

Ações e conquistas

De acordo com o diretor de Extensão da Unochapecó, Cesar da Silva Camargo, a diretoria promove essa atividade para mostrar as ações, conquistas e frustrações dos rondonistas. “Esse é um momento de socializar uma atividade muito rica e exaustiva que o grupo desenvolveu no outro lado do país, onde eles aprenderam muito e também contribuíram com a sociedade local; é essa troca que caracteriza a importância do Projeto Rondon”, argumenta o diretor.

A rondonista Pâmela Galvão, estudante do sétimo período do curso de Nutrição, conta que a experiência lhe acrescentou muito, tanto na vida pessoal como acadêmica. “Foi um momento que vivemos em uma realidade diferente da que estamos acostumados; é uma cultura de hábitos e condições diferentes da nossa. Isso nos fez aprender a valorizar ainda mais tudo que possuímos”, descreve ela.

De acordo com a coordenadora da equipe, professora Scheila Girelli, atividades como essa levam estudantes e professores a saírem de suas zonas de conforto. Enfatiza que é gratificante ampliar as possibilidades de pessoas que enfrentam dificuldades diariamente. “A sensação é de que algo muito bom foi deixado para trás”, afirma a professora.

A publicação de um novo edital para inscrição no Projeto Rondon está prevista para o mês de março. O edital é referente a uma operação que ocorre em julho de 2013.

COMPARTILHE

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus