Webmail

Conheça o Inbox
e experimente uma nova maneira de gerenciar seus e-mails.

Cuidado com os e-mails falsos.

Lembre-se: a Unochapecó jamais solicitará sua senha por e-mail ou por telefone.

Dia do Economista

Escrito 1 ano atrás por Marina Bellei.Categoria: Informações

“Enxergar o problema como um todo, e não em fragmentos: esse é o objetivo da ciência econômica.” (Henry Hazlitt)


dia do economista


Mais exposto à opinião pública e mais diretamente vinculado ao sucesso ou insucesso do cenário em que atua, o economista é frequentemente apontado como responsável pelos problemas econômicos que passam, invariavelmente, a ter cunho social.

 

O profissional economista se preocupa com um aspecto do comportamento humano: aquele que se origina do fato de as ambições dos homens serem maiores que sua possibilidade de satisfazê-las.

 

De forma resumida, questão econômica – em um conceito amplo – se configura quando estão presentes quatro condições:

 

 1) múltiplos objetivos pretendidos;

 

 2) possibilidade de apresentação desses objetivos em escala hierárquica

 

 3) insuficiência de recurso para o atendimento integral de todos os objetivos propostos; e

 

 4) possibilidade de aplicação desses meios, alternativamente entre os diversos objetivos.

 

Em outras palavras, cada solução tem seu custo. Existe sempre um preço a pagar.

 

Atuamos no campo das ciências humanas e, portanto, trabalhamos com variáveis condicionadas, também, por fatores sociais e políticos.

 

Jamais conseguiremos eliminar completamente as margens de erro porque não podemos fazer experiências de laboratório, repetindo simulação de fatores idênticos.

 

É a interação do comportamento de milhões de indivíduos, cada um pensando em si, com suas próprias expectativas, mas sujeitos a restrições do seu orçamento e do sistema de preços; ou seja, trata-se de uma ciência que procura descrever o comportamento de homens e mulheres produzindo, comprando e vendendo coisas.

 

Os economistas têm uma formação matemática que permite lidar com números com competência; uma formação histórica e sociológica que permite ter uma visão de conjunto das mudanças; um treinamento da expressão escrita e uma formação teórica consistente.

 

O Economista é, portanto, um profissional que a partir de um bom domínio da Ciência Econômica está capacitado para intervir no processo social, oferecendo a melhor contribuição específica sobre aspectos que são privativos de sua profissão. Ou seja, ele está apto a colocar a serviço da sociedade moderna um conjunto de conhecimentos científicos, acumulados e sistematizados ao longo de toda a história, tanto política, quanto social e econômica.

 

São essas regularidades que os economistas pretendem conhecer e utilizar para fins de política econômica. Cada cenário reúne condições novas, embora semelhantes aos fenômenos anteriores.

 

Nosso compromisso, como profissionais de economia é conhecer cada vez melhor nossa área de atuação e conhecer os instrumentos que essa ciência nos oferece para minimizar ao máximo as possibilidades de erro.

 

Importa ter sempre em mente que o trabalho teórico tem uma destinação própria: Fazer compreender a realidade.

banner

Mas é preciso compreender que a teoria deve ser aplicada ao momento histórico por quem conheça as suas limitações. É imprescindível que as condições reclamadas para sua validade estejam presentes.

 

Por sua formação o economista tem um mercado de trabalho bastante diversificado, podendo atuar em empresas públicas ou privadas, de vários segmentos produtivos.

 

O conhecimento da realidade de mercado e do ambiente político-legal em diversos países permite ao economista planejar as ações estratégicas (volume de oferta, política de preços, etc.), analisar o retorno dos investimentos da empresa e o comportamento da demanda, entre outras atividades de simulação e planejamento.

 

Para a consecução destes objetivos o economista tem que se relacionar com uma equipe multidisciplinar que envolve especialistas de diferentes áreas de atuação.

 

Portanto, economista não é somente aquele que faz orçamentos, planejamentos, análises de investimentos etc. Mas é aquele profissional que, além de exercer todas estas funções, é capaz de pensá-las dentro de um contexto geral de todo o processo de distribuição e produção da sociedade.

 

Parafraseando o saudoso professor Armando Dias Mendes: “Não basta ser um bom Economista, é preciso ser um Economista bom”.

 

Texto escrito por Carlos Roberto de Castro

 

Fonte: COFECON

Deixe um comentário

Primeira edição da Gincana Estadual de Economia

Escrito 2 anos atrás por Marina Bellei.Categoria: Notícias

A primeira edição da Gincana Estadual de Economia - SC foi organizada pelo Conselho de Economia de Santa Catarina (Corecon/SC) com apoio do Conselho Federal de Economia (COFECON) foi realizada na UNIVILLE no dia 21 de maio de 2015. A dinâmica da Gincana passou por etapas classificatórias nas IES - Instituições de Ensino Superior do Estado, incluindo a Unochapeco. Na seletiva da Unochapeco no dia 18 de maio a dupla Volmir Vieira e Cristiane Sanguani do 7° período de economia ficaram em primeiro lugar e foram a Joinville disputar quais duplas seriam as melhores do Estado e disputarão em Outubro no Congresso Brasileiro de Economia (CBE-2015) qual a melhor dupla do páis.

A Gincana Estadual de Economia - SC é uma competição que busca medir conhecimentos dos alunos de economia por meio de um jogo eletrônico, em duplas, com elementos de política econômica, macroeconomia, mercado financeiro com ênfase em questão cambial e conhecimentos de economia em geral. 

A três duplas que se consagraram campeãs terão direito a participar da 5ª Gincana Nacional de Economia que este ano será realizada em Curitiba, nos dias 10 e 11 de setembro. A dupla vencedora foi a Furb, e em terceiro lugar ficou o Curso de Ciências Economicas da Unochapeco.

                 gincana

                 gincana1

 

Deixe um comentário

Gincana Estadual de Economia

Escrito 2 anos atrás por Marina Bellei.Categoria: Informações

          gincana

A primeira edição da Gincana Estadual de Economia - SC está sendo organizada pelo Corecon/SC com apoio do COFECON e sua etapa final será realizada na UNIVILLE no dia 21 de maio de 2015. A dinâmica da Gincana passa por etapas classificatórias nas IES - Instituições de Ensino Superior do Estado onde duplas de alunos de economia, dos cursos presencial ou a distância, disputam vaga para a grande final.

A Gincana Estadual de Economia - SC é uma competição que busca medir conhecimentos dos alunos de economia por meio de um jogo eletrônico, em duplas, com elementos de política econômica, macroeconomia, mercado financeiro com ênfase em questão cambial e conhecimentos de economia em geral.

A dupla que se consagrar vencedora da etapa regional em Santa Cataria tem vaga garantida para participar da 5ª Gincana Nacional de Economia que este ano será realizada em Curitiba, nos dias 10 e 11 de setembro.

Procure a coordenação do curso de Economia da sua Universidade e saiba como participar deste grande evento! É uma oportunidade única para conhecer estudantes de outras partes do Estado e testar seus conhecimentos... Participe!!

Dinâmica da Gincana

1.   Podem participar da Gincana Estadual de Economia - SC estudantes dos cursos de Ciências Econômicas das Universidades situadas em Santa Catarina conforme Regulamento abaixo

2.   A Universidade elegível a participar, deve baixar e instalar em seu laboratório de informática o arquivo de instalação dos Jogos da Gincana conforme explicado abaixo.

3.   Deverá também fazer a etapa preliminar em sua IES (de 10/05/2015 até 19/05/2015) onde sairá a dupla vencedora que irá representar a Universidade na Gincana Estadual de Economia - SC, em Joinville, no dia 21 de maio de 2015.

4.   Em Joinville, no dia 21/05, todas as duplas classificadas nas etapas preliminares de cada Universidade se enfrentarão onde teremos as duplas vencedoras no 1º , 2º e 3º lugares.

5.   A dupla classificada em 1º lugar terá seu passaporte carimbado para participar da 5ª Gincana Nacional de Economia que este ano será realizada em Curitiba, em setembro.

Ficha Técnica:

 

 

Deixe um comentário

Mercado projeta expansão de 0,27% para PIB de 2014

Escrito 2 anos atrás por Marina Bellei.Categoria: Conjuntura Econômica Mundial e Brasileira

Depois de subir ligeiramente na semana anterior, a projeção dos analistas de mercado para a expansão da economia voltou a ter pequena queda, de acordo com o boletim Focus, do Banco Central, que agrega estimativas de cerca de cem instituições. As apostas para juros, câmbio e inflação não foram alteradas na edição desta segunda-feira. 

A mediana das estimativas para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2014 agora aponta expansão de 0,27%, ante 0,28% na semana anterior. A projeção para 2015 seguiu em crescimento de 1%. Na quinta-feira passada, o BC informou que seu índice de atividade econômica, o IBC-Br, subiu 0,27% em agosto sobre julho, uma taxa menor que a de 0,50% esperada pelo mercado. Para economistas consultados peloValor, considerando-se a alta de 1,52% em julho e a de 0,27% em agosto, o IBC-Br sugere um PIB fraco, mas positivo, no terceiro trimestre, após dois trimestres consecutivos de queda.

                             pib

Inflação

Quanto à inflação, o Focus não mostrou mudança de expectativas. As medianas para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2014 e de 2015 seguiram em 6,45% e em 6,30%, respectivamente. Na projeção de 12 meses, a estimativa caiu de 6,38% para 6,37%. 

Para o IPCA de outubro, a projeção seguiu em 0,50%. Amanhã, o IBGE divulga a prévia do mês, o IPCA-15. Se confirmadas as previsões das 17 instituições financeiras consultadas pelo Valor Data, o indicador deve desacelerar em relação ao fechamento de setembro, para 0,52%. O alívio deve vir principalmente dos preços de passagens aéreas, que não deverão repetir a alta do mês anterior. 

A projeção para o câmbio não foi alterada: para o dólar ao fim deste ano segue em R$ 2,40, e de 2015 em R$ 2,50.

As estimativas de juro e inflação dos analistas Top 5 – os que mais acertam as previsões – também não mudaram. Eles estimam o IPCA de 2014 em 6,51% e o de 2015 em 6,38%. Para a Selic, 11% neste ano e 12% no fim de 2015. 


Fonte: Valor Econômico

http://www.valor.com.br/brasil/3740686/mercado-projeta-expansao-de-027-para-pib-de-2014

Deixe um comentário