Webmail

Conheça o Inbox
e experimente uma nova maneira de gerenciar seus e-mails.

Cuidado com os e-mails falsos.

Lembre-se: a Unochapecó jamais solicitará sua senha por e-mail ou por telefone.

Menu Busca

Sinapse da Inovação lança 5ª operação em Florianópolis

Geral

Programa vai investir R$ 60 mil para cada uma das 100 propostas de empresas selecionadas, e a INCTECh será a responsável por organizar o evento na região, juntamente com as demais instituições de ensino e pesquisa da cidade.


Responsável pela criação de
quase 300 startups inovadoras, pela geração de mais de 1,2 mil empregos diretos e de 94 patentes desde sua operação piloto em 2008, o programa de incentivo ao empreendedorismo inovador Sinapse da Inovação chega a sua 5ª operação em Santa Catarina. O lançamento ocorre em Florianópolis nesta quarta-feira, 26 de agosto, durante o Fomento à Inovação SC – evento em que também serão lançadas a linha Finep Inovacred Expresso e a 6ª edição do Prêmio Stemmer de Inovação, e quando ocorre a assinatura de contratos entre oito empresas e o BRDE Inova.

A FAPESC – Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina, promotora do Sinapse, disponibiliza até R$ 60 mil em recursos para cada uma das 100 empresas selecionadas. O valor representa R$ 10 mil a mais do que o oferecido nas últimas operações, quando cada projeto recebia R$ 50 mil em recursos. Os selecionados ainda recebem apoio dos outros parceiros do programa.

Pela primeira vez em sua história, o Sinapse vai oferecer bolsas de auxílio aos empreendedores. Cada projeto poderá recorrer a uma cota de bolsa por 12 meses. Participantes com nível de graduação receberão valor mensal de R$ 2,5, e com mestrado, de R$ 3,5 mil. O bolsista não pode ser o coordenador do projeto, possuir vínculo empregatício ou acumular outras bolsas durante o período. Com as bolsas, o recurso disponibilizado pela FAPESC chega a quase R$ 10 milhões.

A execução do Sinapse é conduzida pela Fundação CERTI. As inscrições abrem em 21 de setembro e vão até 5 de novembro através do site http://sc.sinapsedainovacao.com.br/.

Como funciona

Na primeira fase os interessados apresentam suas ideias de negócio e a equipe de trabalho. O objetivo é verificar se a ideia é inovadora, se traz benefícios para a região e se tem potencial de mercado. Passam para a segunda fase até 20% das propostas, e os selecionados devem, então, elaborar um projeto de empreendimento, detalhando o plano de negócio executivo com o objetivo de demonstrar o potencial da ideia para gerar um bom negócio. Ao longo dessa etapa são oferecidas capacitações à distância para auxiliar o empreendedor.

A terceira fase, para a qual passam até cerca de 67% das propostas ainda em jogo, consiste no desenvolvimento de um projeto de fomento, com apresentação detalhada do orçamento e do planejamento de execução do projeto. Os finalistas são contemplados com subvenção em dinheiro e capacitação pré-incubação.  

 

História

O Sinapse da Inovação foi concebido pela Fundação CERTI e apoiado pela FAPESC em 2008 com o objetivo de aumentar o investimento em inovação tecnológica no Estado a partir da transformação de ideias inovadoras em negócios de sucesso. De março de 2008 a fevereiro de 2009 foi realizada a operação piloto do programa, que atingiu apenas a Grande Florianópolis e que ajudou a criar 13 empresas inovadoras.

Ainda em 2009 foi realizada a Operação I, com abrangência estadual. 61 empreendimentos foram criados e apoiados. Entre 2010 e 2011, na Operação II, 48 novas empresas inovadoras foram criadas. Na operação III, desenvolvida de setembro de 2011 a abril de 2013, chegou-se ao número de 88 empresas apoiadas. A última operação, realizada de junho de 2013 a novembro de 2014, selecionou 93 projetos, que se tornaram novas empresas inovadoras em Santa Catarina.

Alguns dos projetos impulsionados pelo Sinapse nos últimos anos acabaram se tornando grandes empresas a nível regional e nacional. É o caso da Welle Laser, especializada na manufatura de máquinas e equipamentos para marcação e gravação a laser e micro usinagem, e da Chaordic, líder nacional no mercado de recomendações personalizadas para comércio eletrônico.

“O Sinapse se encaixa muito bem no ecossistema inovador de Santa Catarina pois acaba preenchendo um vácuo que existia. Ao dar uma chance para aquelas pessoas que tinham apenas uma ideia, mas não sabiam por onde começar, criou-se uma verdadeira cultura do empreendedorismo no Estado”, analisa Leandro Carioni, diretor executivo da Fundação CERTI e coordenador do programa.

O Sinapse também contribui para o estabelecimento da ponte entre academia e indústria em Santa Catarina. Muitas das ideias vêm de pessoas ainda na universidade, tanto de cursos de graduação como de pós-graduação.

No início deste ano o modelo foi exportado para o estado do Amazonas, onde a primeira edição ainda está em andamento. Na primeira fase do Sinapse AM, foram inscritas quase 1,2 mil ideias. 

Fonte: Fundação Certi

COMPARTILHE

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus