Webmail
Menu Busca

Avaliação do MEC coloca a Unochapecó entre as melhores universidades

Educação

Sabe a sensação que tivemos quando o ginasta brasileiro Diego Hypolito ficou com a medalha de prata nas Olimpíadas do ano passado? Aquele sentimento de que a prata, na verdade, vale ouro? É mais ou menos isso que estamos vivenciando esta semana na Unochapecó, depois que recebemos os resultados da avaliação de recredenciamento institucional junto ao Ministério da Educação (INEP/MEC). A Universidade alcançou o conceito final 4 em uma escala de 1 a 5. Porém, com notas que variam de 4,4 a 4,6. Ou seja, somos 4, mas quase 5.

Os conceitos são expressos através de cinco níveis e as notas iguais ou superiores a três indicam qualidade satisfatória. A Unochapecó alcançou o conceito 4,6 em Planejamento e Avaliação Institucional; 4,4 em Desenvolvimento Institucional; 4,4 em Políticas Acadêmicas; 4,6 em Políticas de Gestão; e 4,5 em Infraestrutura. A avaliação aconteceu entre os dias 7 e 9 de junho, quando os profissionais do MEC visitaram a Instituição, e os resultados colocam a Unochapecó no patamar das melhores universidades do país.

Para o reitor da Universidade, professor Claudio Jacoski, o desempenho demonstra a força educacional da região. "Ficamos orgulhosos por sermos reconhecidos em praticamente todos os eixos de avaliação, demonstrando toda a qualidade que é marca de nossa Universidade. O resultado comprova aquilo que toda a comunidade de nossa região já sabe, que temos uma Instituição que oferece o que tem de melhor em formação profissional para todo o Oeste Catarinense", avalia.

tabeinha

 

Importância do recredenciamento

O recredenciamento junto ao MEC é um ato legal e muito importante, baseado no processo de avaliação da Instituição. Não só confirma ou nega a sua competência para oferecer cursos em nível superior, como também reafirma ou altera a categoria na qual está inserida. O objetivo é verificar se as universidades atendem aos padrões necessários para a oferta de um ensino de qualidade e oferecem as condições mínimas para inclusão no tipo de estabelecimento na qual estão classificadas: universidade, centro universitário, faculdades integradas, faculdades, institutos e escolas superiores.

Além disso, para adquirir e manter o status de Universidade, é necessária produção intelectual institucionalizada mediante o estudo sistemático dos temas e problemas mais relevantes, tanto do ponto de vista científico e cultural, quanto regional e nacional. Também é preciso manter um terço do corpo docente, pelo menos, com titulação acadêmica de mestrado ou doutorado; um terço do corpo docente em regime de tempo integral e, no mínimo, quatro programas de mestrado e dois de doutorado próprios, reconhecidos pelo MEC.

 

Agora no Sistema Federal de Ensino

Além de obter conceitos muito próximos da excelência, a Unochapecó também migrou do Sistema Estadual para o Sistema Federal de Ensino. A mudança era uma condição para aderir ao Programa de Estímulo à Reestruturação e ao Fortalecimento das Instituições de Educação Superior (ProIes). O ProIes busca reestruturar a saúde financeira das mantenedoras das instituições de ensino superior e garantir a qualidade acadêmica. 

Os ótimos índices obtidos pela Unochapecó em 2017 mostram que a Universidade está no caminho certo ao zelar pelo bem-estar do corpo docente, técnico e de estudantes, engajada em ações de fomento ao ensino, pesquisa, extensão, esporte, meio ambiente, arte e cultura. Os prazos de validade dos credenciamentos e recredenciamentos de instituições de ensino superior do Brasil são de cinco anos para conceito 3, oito anos para conceito 4 e dez anos para conceito 5. A meta, portanto, é evoluir ainda mais e, dentro de oito anos, quem sabe, chegar mais perto da sensação de Simone Biles nas Olimpíadas de 2016.

COMPARTILHE
TAGS
Sistema federal de ensino
Recredenciamento
MEC
Inep/mec
Educação

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus