Webmail
Menu Busca

Estudantes de Jornalismo realizam cobertura das Eleições 2020

Profissão

Texto Alana de Bairros e Deisiana Damarat*

 

As experiências vivenciadas ao longo de toda a graduação colaboram para a constante formação profissional. Viagens de estudo, atividades extracurriculares e encontros com profissionais do mercado de trabalho são capazes de expandir o conhecimento e a visão dos estudantes durante a trajetória acadêmica. O curso de Jornalismo, por meio da agência experimental Acin Jornalismo, oportuniza que os estudantes tenham contato com a prática jornalística a partir do primeiro semestre, com o objetivo de potencializar a formação de cada um. 

Para praticar as técnicas aprendidas em sala de aula e agregar experiências, estudantes de todos os semestres aceitaram o desafio de participar da cobertura das Eleições 2020 no domingo, dia 15 de novembro. Apurar e checar informações sobre quantidade de habitantes, eleitorado e candidatos de cada município e criar o roteiro antecederam o momento da gravação dos 19 boletins, que foram publicados nas redes sociais digitais do curso. 

Quatorze municípios do Oeste, Extremo-Oeste Catarinense até o Noroeste do Rio Grande do Sul foram representados pelos 15 estudantes que fizeram parte da cobertura. Ao todo, os boletins somaram cerca de oito mil visualizações no Facebook e mais de cinco mil no Instagram, além de muitos compartilhamentos e comentários. Após o encerramento das votações, teve início uma transmissão ao vivo de duas horas e meia no Youtube e Facebook, que abordou diversos aspectos e reflexões acerca das eleições, como marketing político e propaganda eleitoral na internet. O bate-papo foi mediado pelo estudante do 8º período, Tayvon Bet, e recebeu os professores Dirceu Hermes, Hugo Paulo Gandolfi de Oliveira e Jacira Souza Medronha. 

A cobertura foi organizada inteiramente de forma virtual, e a realização seguiu todos os procedimentos de prevenção da Covid-19. Conforme a jornalista e técnica da Acin Jornalismo, Eliane Taffarel, foi um desafio orientar a cobertura da votação e da apuração de forma remota, sem colocar em risco a saúde dos participantes, e com estrutura limitada. “Conversamos sobre as orientações gerais e cada estudante precisou buscar as informações e desenvolver o seu trabalho da melhor forma possível, com os equipamentos que possuía”, ressalta. Segundo ela, foi possível aproveitar a característica do curso, de ter estudantes de vários municípios, e isso deu um caráter bem dinâmico para a atividade. “Deu certo porque os estudantes toparam fazer os boletins, se engajaram, buscaram informações e nos enviaram. A participação dos alunos e o comprometimento de toda a equipe da Acin Jornalismo fez com que, embora de uma forma diferente, a cobertura das Eleições 2020 ocorresse”, conclui.

Para o professor Dirceu Hermes, um dos coordenadores da agência que esteve na supervisão da atividade, a cobertura das eleições superou as expectativas. “Mesmo em distanciamento social, os estudantes conseguiram colocar o jornalismo em prática e vivenciar um pouco do que é a realidade do mercado. Eles atuaram com seriedade e comprometimento e demonstraram que estão sendo bem preparados no curso de Jornalismo da Unochapecó”, finaliza.

Abaixo, confira o relato dos estudantes sobre a realização da atividade: 

“Cobrindo as eleições pude sentir na pele como é ser uma jornalista. Essas experiências práticas permitem que, além de crescer tecnicamente, a gente entenda o nosso papel como profissional na sociedade.” Claudia Eduarda, 4º período

 

“Achei uma proposta muito interessante. Atividades como esta nos preparam para a vida profissional logo adiante, pois tivemos o trabalho de pesquisar e também de gravar. Além de tudo, cumprimos o papel do jornalismo, que é com a informação.” João Vitor Heemann, 2º período

 

“Foi muito gratificante voltar a exercer uma cobertura de eleições depois da experiência que tive no ano de 2018, quando eu trabalhava na Acin. Então foi bem bacana, e é sempre  um momento desafiador quando estamos atuando na linha de frente da nossa profissão com todos os olhares em torno e às vezes até as tentativas de cerceamento, mas é um momento gratificante da vida do profissional de jornalismo.” Briann Ziarescki, 6º período

 

“Experiência, desafio e aprendizado. São as palavras que definem todas as coberturas que já participei com o curso. Neste ano, a cobertura das Eleições 2020 nos mostrou que é possível fazer um bom trabalho, mesmo com a organização remota e pouca estrutura. O comprometimento dos estudantes e supervisores sempre é capaz de gerar bons resultados.” Alana de Bairros, 8º período

 

“Eu achei incrível a experiência, desde pesquisar sobre todo o processo, quantos locais de votação são, até o final, acompanhar minuto a minuto como estava o resultado para poder divulgar. Achei único. Também gostei muito pois além de votar, exercer a cidadania, eu tinha um papel de deixar as pessoas informadas, e isso é muito gratificante.” Anelize Iltchenco, 2º período

 

"A cobertura foi bem diferente das demais atividades que eu já fiz no curso. Foi desafiadora e muito importante pra mim como jornalista. Fiquei muito feliz de poder levar informações da minha cidade para toda a região." Katlen Karkzewski, 4º período

 

"Foi uma experiência muito boa poder colaborar com o curso de Jornalismo e também com a comunidade universitária. É muito bom quando nós alunos temos oportunidades como esta, só assim conseguimos compreender melhor como funciona na prática o mercado de trabalho. Vejo que oportunizar os estudantes dessa forma, contribui também para que o aluno que já está atuando na área possa perceber as melhores maneiras de fazer uma cobertura jornalística, como é o caso das Eleições 2020". Isabel Bevilacqua, 8º período

 

“Eu amei pesquisar, escrever e gravar. A participação foi muito importante pra mim. Tenho um caminho longo pela frente, mas já é um começo.” Ana Bernardo, 2º período

 

“Foi uma experiência incrível e enriquecedora. Com o bom planejamento e dedicação de toda a equipe, foi possível realizar um ótimo trabalho. É super importante para a profissão tratar sobre temas relevantes como política, e por meio dos boletins também foi possível conhecer um pouco mais de outras cidades. Sou muito grata pela oportunidade de ter feito parte do projeto.” Luana Poletto, 4º período

 

“Fazer o boletim foi uma experiência bem bacana, porque não tive muitas práticas como repórter durante o curso. Apesar do texto ser algo tranquilo, percebi o quanto é importante enfrentar as câmeras para ter afinidade com elas, evitando os "brancos". Além de se manter confortável, o que gera segurança e credibilidade para quem está assistindo.” Deise agnoletto, 8º período

 

“Foi uma experiência incrível! Sentir a emoção e adrenalina que nós jornalistas passamos é surreal. Tudo isso só demonstra o quão importante é o papel do jornalista pra sociedade. Foi muito gratificante. Agradeço aos integrantes da Acin jornalismo, foi uma honra e um prazer poder contribuir na cobertura das eleições.” Luciane Bevilacqua, 2º período

"Prática muito enriquecedora. Poder entender mais sobre a cobertura das eleições foi essencial para a minha formação. Além disso, pude ter a experiência de checar os votos e controlar a técnica de uma live ao vivo, então, como não sei muito sobre política, foi um desafio grande para mim." Christopher Marin, 4º período

 

“A cobertura de uma eleição em meio a pandemia do novo coronavírus foi uma experiência incrível. O frio na barriga na hora de cobrir um momento tão importante para os cidadãos chapecoenses, não impediu que fossem passadas informações claras, objetivas e compreensíveis para os espectadores. Neste ano, a busca por informações foi virtual, a máscara e o álcool gel foram indispensáveis para manter todo mundo seguro. Mesmo diante dos desafios, o curso de Jornalismo fez uma cobertura excelente e como voluntária, só posso agradecer pela oportunidade de auxiliar nesse momento.” Alexsandra Zanesco, 8º período

 

“Foi uma experiência e tanto! Devido a pandemia minha turma mal teve aulas práticas. Então isso permitiu sentir-me mais próxima da rotina conturbada e cheia de perrengues de um repórter, e eu adorei!” Deisi Damarat, 2º período

 

“Participar da cobertura foi diferente, senti como um jornalista de filme me preparando para entrar ao vivo e discutir sobre as eleições. Risos. Fiquei dias pensando sobre como deveria fazer, e no fim das contas foi tudo aquilo que não imaginei. Agora, que tudo já passou, estou apenas orgulhoso do desempenho de todos, dos erros e acertos.” Tayvon Bet, 8º período 

 

“Eu amei. Claro, não é a cobertura da vida, mas é dessa forma que começamos. Pronta para as próximas.” Carla Pereira, 2º período. 

 

*Estagiárias da Acin Jornalismo sob supervisão de Eliane Taffarel 

COMPARTILHE
TAGS
Pratica profissional acin jornalismo
Jornalismo
Eleicoes
Cobertura

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus