Minha Uno
Webmail
Menu Busca

Moda: Uno Fashion Day retoma desfiles presenciais e traz temática inédita

Educação

Na próxima quinta-feira (1), o Salão Nobre da Unochapecó será invadido pela magia das passarelas, em uma noite repleta de cores, tendências, luzes e ricos detalhes. O local receberá a 13ª edição do Uno Fashion Day, evento que marca a oitava fase do curso de graduação em Moda. O espetáculo foi baseado na temática ‘Ancestral: do artesanal ao digital’.

A coordenadora do curso de Moda, Rachel Correa de Quadros, explica que o evento busca apresentar um espetáculo belo, sensível, poético e reflexivo. De acordo com a professora, a pandemia do coronavírus trouxe ensinamentos sobre a valorização da vida. 

“São os pequenos detalhes que fazem a vida ser rara e preciosa. Assim, percebemos a importância de potencializar o papel da moda como vetor de valorização social e cultural. Foi nesta reflexão, como um alicerce para edificar o valor de nossos antepassados, que pleiteamos um belíssimo evento de moda. O tema nos inspira a lembrar da raíz das raízes por meio da árvore da vida. Das mãos cálidas se fez a trama, o design centrado na vida e na sobrevivência, que nos remete às origens, à forma como as coisas são genuinamente feitas”, considera Rachel.

A programação da noite terá início às 19h15, seguida da apresentação de um painel de tendências da temporada Verão 2023/2024 por Gabriel Sanches. Os desfiles iniciam às 20h30. O evento estará de portas abertas não apenas para a comunidade acadêmica, mas para todos os interessados no universo da moda. A entrada para assistir ao evento será simbólico, mediante a doação de 1kg de alimento não-perecível, para ações solidárias de Natal.

Sensibilidade

A primeira edição do evento aconteceu em 2007, e teve como tema ‘A moda na arara’. Nas 12 edições realizadas desde então, foram abordados temas como sustentabilidade, futurismo, localidades, memórias e música. Ao todo, já participaram do evento 213 acadêmicos, que desfilaram 967 looks. Em 2020, em meio à pandemia, o evento foi realizado se forma online, com transmissão ao vivo e com fashion films sobre cada coleção. Em 2022, a 13ª edição do Uno Fashion Day retorna ao modo presencial.

De acordo com o professor Rafael Felipe da Silva, a pauta das criações foi definida a partir de macrotendências de comportamento, consumo e pensamento. Após a pesquisa, é definido o fio condutor que, neste ano, foi proposto pela professora Rachel Correa de Quadros. Rafael explica que a proposta observou movimentos socioculturais atuais e futuros. 

“Neste ano, temos três fases em apresentação, sendo a primeira a fase Ancestral; após, a fase Artesanal; e finalizando, a fase Digital. Dentro de cada fase, é realizada uma curadoria e direcionamento de cada aluna, garantido neste momento que o resultado de todos os processos convergem para o mesmo local, ou o mais próximo possível. Dentro do olhar poético de cada aluna, não há limites, e nesta hora o know-how dos professores entra em ação”, explica Rafael.

Os 36 looks apresentados na passarela integram as nove coleções, assinadas pelas acadêmicas do oitavo período do curso de Moda: Ana Luiza Fries, Bruna Kalles, Cris Albuquerque, Ingrid Schmitz, Isadora Agustini, Isadora Kovaleski, Julia Moraes, Mikaela Santos e Thaiana Tartari. As narrativas de cada coleção tecem laços criativos e sensíveis, como fios condutores da temática.

Do desenho à costura

O projeto de uma coleção de moda exige um intenso trabalho de pesquisa iconográfica, temática criativa, referência inspiracional e direcionamento de criação. Na primeira fase de desenvolvimento do projeto, a pauta é a imersão criativa. No processo de criação, as reflexões partiram de pontos de vista como a perseverança, em meio à narrativa de edificar o valor dos antepassados e poetizar sobre a biomimética. O momento, de acordo com Rafael, cria uma conexão por parte das vivências, memórias e lembranças.

“Após proposta apresentada, se inicia o período de imersão, onde os alunos acabam criando vínculos, conexões e se inserindo como parte ativa do processo. É como se surgisse nesse momento um organismo vivo, onde todos pensam, criam e iniciam processos individuais e coletivos de criatividade e experimentações de maneira natural e intuitiva”, diz.

Após criar os painéis criativos que irão guiar os traços no papel, inicia-se o processo de geração de alternativas, que é onde a materialização da temática tem início. Dezenas de possíveis looks são desenhados, ajustados, repensados diversas vezes, para se ajustarem e juntos serem definidos como uma coleção de moda. Cada coleção será reconhecida pela similaridade entre os croquis propostos, seja pela silhueta, pela paleta de cores, estampas ou materiais. “Nessa fase, a orientação dos professores também se faz ativa, tanto nos ajustes das propostas, para estarem coerentes com direcionamento proposto, quanto para entender a viabilidade de produção das peças, materiais, acabamentos e aviamentos que serão utilizados para a confecção das coleções”, garante Rafael.

Para o professor, ver sua coleção em movimento na passarela é um dos sentimentos mais importantes vividos pelos designers de moda. Rafael lembra, com emoção, que trata-se do momento em que o aluno renasce, deixando de ser aluno para se tornar independente, autônomo, colocando em prática o que aprendeu no curso. 

“Durante o seu percurso pelas disciplinas, ele aprende as ferramentas e a desenvolver a sua autonomia para dar vida às suas próprias coleções e produtos de moda. Após a primeira coleção, e a cada novo desenvolvimento, o designer de moda renasce, resultado esse da intensidade e profundidade com que os processos de coleções de moda podem nos proporcionar. Pode ter certeza, a cada nova coleção desenvolvida, um novo designer de moda surge”, finaliza.

COMPARTILHE
TAGS
Uno fashion day
Graduação em moda
Design de moda

LEIA TAMBÉM