Webmail
Menu Busca

Professor da Uno estuda métodos de controle do mosquito da dengue nos EUA

Meio Ambiente

Texto Ana Vertuoso*

 

A internacionalização na Unochapecó não acontece somente por meio dos acadêmicos. Diversos professores também têm a oportunidade de conhecer e colaborar com profissionais de outros países a fim de melhorar a nossa região. Um deles é o professor e pesquisador de Ciências Biológicas e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais da Unochapecó, Daniel Albeny Simões. No mês de maio, ele esteve na cidade americana de Nova Orleans, por um período de 26 dias, para participar de uma pesquisa inovadora no New Orleans Mosquito and Termite Control Board.

Na ocasião, o professor compôs o grupo de pesquisadores que estudaram o efeito da pulverização de um inseticida biológico sobre a mortalidade de larvas do mosquito transmissor da dengue, o Aedes aegypti. O spray contendo Bascillus thurnigiensis foi liberado em dois bairros da cidade e se mostrou bastante eficiente para controlar as formas imaturas do mosquito.

A liberação do inseticida foi realizada com a utilização de caminhões fumacê e de um helicóptero. Os resultados obtidos mostram que o inseticida biológico atinge recipientes artificiais, como potes plásticos, latas vazias e outros recipientes que acumulam água, e mata as larvas ali presentes. "Isso é promissor porque geralmente estes pequenos recipientes não são encontrados pelos agentes de saúde", explica o professor.

Atualmente, métodos alternativos para controle de mosquitos transmissores de doenças são necessários devido a enorme resistência que o mosquito apresenta aos métodos tradicionais de controle. O spray desenvolvido é um deles, e poderá ser utilizado no Oeste de Santa Catarina e em outras partes do Brasil em alguns anos. Porém, antes disso, é preciso que haja a realização de experimentos de campo para testar a efetividade do método na região. "Ao que tudo indica, o inseticida funcionará muito bem, mas ainda sem testes preliminares é difícil traçar um horizonte", completa.

Durante a viagem, o professor também foi convidado a ministrar uma palestra no evento 'Mosquito Academy' realizado na mesma instituição. A palestra teve como título 'Mosquito Control in Brazil: Challenges and Solutions' e tratou dos desafios e das possíveis soluções para o controle de mosquitos no país.

Além de propor melhorias no cenário regional em relação ao Aedes aegypti, essa parceria internacional abre as portas para que estudantes e outros professores possam estabelecer laços colaborativos direto com importantes pesquisadores americanos.

 

*Estagiária sob supervisão de Gabriel Kreutz

COMPARTILHE
TAGS
Unochapeco
New orleans mosquito and termite control board
Mosquitos vetores
Internacionalizaçao
Ciencias biologicas
Aedes aegypti

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus