Webmail
Menu Busca

Você quer ou faz um mundo melhor?

Meio Ambiente

Texto Ícaro Colella*

 

Já parou para pensar quanto lixo você produz todos os dias e para onde ele vai? Algumas pessoas desconhecem o destino de seus dejetos e muitas vezes ficam em dúvida de como descartá-los corretamente. Esse assunto é levado a sério na Unochapecó, que desenvolve uma série de ações com foco na sustentabilidade. Uma delas ocorreu na tarde da última terça-feira (16/04), com a segunda edição do 'Práticas sustentáveis - aproveitamento de resíduos sólidos', no plenário do bloco R.

Alunos, técnicos e professores tiveram a oportunidade de refletir sobre temáticas ambientais e participar de uma oficina prática de separação correta do lixo. A oficina foi ministrada por Vanderlei Gnoato, membro da Associação de Catadores de Materiais Recicláveis (Arsol), atendida pela Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da Unochapecó (ITCP). Para ele, a separação correta do lixo é uma oportunidade de diminuir o tamanho dos aterros sanitários e ainda uma forma de gerar renda para várias famílias. "Isso é um trabalho de formiguinha, é um processo contínuo e muito insistente. Mudar a consciência das pessoas é difícil, mas estamos conseguindo resultados positivos", ressalta.

O evento faz parte também de um trabalho que a Unochapecó integra junto aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), na capacitação, orientação e conscientização dos colaboradores. Ao todo são 17 Objetivos que a Instituição, como signatária desde abril de 2018, tem o compromisso de trabalhar para o crescimento ecológico e responsável.

Professor Sady Mazzioni falou sobre os ODS

Um dos organizadores do evento, o coordenador da comissão dos ODS na Unochapecó, professor Sady Mazzioni, mencionou a importância do que cada um está fazendo hoje pelo meio ambiente e pelo planeta.  "Quando se fala de sustentabilidade, nós estamos falando de garantir recursos para gerações futuras". Sady salienta a relevância de disseminar os conceitos de sustentabilidade na Universidade e por toda a comunidade. "Demonstrar como as pessoas podem reaprender alguns hábitos de separação do lixo junto aos catadores é estar um passo à frente", acrescenta. 

Para Graciela Novakowski, técnica de extensão da ITCP, é importante promover estratégias para redução de lixo e incorporar às empresas as responsabilidades com seus resíduos, assim como é feito na Unochapecó. "A mensagem que quer ser passada para toda comunidade é a de não deixar ninguém para trás, que todos sejam protagonistas no processo de reciclagem e o promovam dentro de suas casas."

Daiane Felipeto, estudante do curso Artes Visuais, participou do evento na expectativa de partilhar as experiências com seus amigos e familiares. Para ela é valioso conhecer práticas que possam ser usadas no dia a dia e seguir em um caminho sustentável. "Porque nós somos a terra, então temos que ter consciência de que nós estamos com a terra e não sobre ela. A minha palavra, portanto, para as práticas de sustentabilidade seria amor próprio", ressalta.

Durante todas as palestras e a oficina foi destacada a relevância de que toda e qualquer ação, por mais pequena que seja, terá um impacto grande lá na frente. O evento pode ser visto como um guia do que cada um pode ajudar no processo de sustentabilidade, descarte correto e consumo responsável. Afinal, não adianta querer, é preciso fazer um mundo melhor.

 

Destino correto

A Unochapecó dá oportunidade para a comunidade interna e externa fazer o descarte correto de diversos materiais, com vários pontos de coleta espalhados pelo campus.

Na Uno você pode fazer o descarte de pilhas e baterias nos lixeiros específicos do Projeto do Viveiro Florestal Universitário e descartar caixas de leite para o Projeto Brasil sem frestas, que trabalha com revestimento de casas na comunidade. Também pode deixar tampinhas plásticas e ajudar no projeto Tampets, que faz castração de animais carentes com os valores arrecadados. Os lacres de latinhas são igualmente bem recebidos na Instituição e direcionados para conceder cadeiras de rodas para pessoas que precisam das mesmas para locomoção. Além disso, existe a coleta de óleo de cozinha, que é destinado para uma associação de reciclagem para produção de sabão, biodiesel, tintas e outros produtos.

Os pontos de coletas nas dependências da Unochapecó são: Diretoria de Desenvolvimento Humano (DDH), no bloco A, Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares da Unochapecó (ITCP), no bloco N, Clínica de Fisioterapia, no bloco G3, Ecoponto, no bloco C, assim como outros pontos espalhados pela Instituição como em frente do DCE e à biblioteca.

 

*Estagiário sob supervisão de Jessica De Marco

COMPARTILHE
TAGS
Unochapeco
Sustentabilidade
Separação
Meio ambiente
lixo

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus