Webmail
Menu Busca

Cesto Básico e Cesta Básica têm aumento expressivo em março

Mercado

 

Neste mês o preço do cesto básico aumentou novamente. Desta vez a alta foi de 3,24%, em relação ao mês de fevereiro. A pesquisa feita mensalmente pelo curso de Ciências Econômicas, em parceria com o Sindicato do Comércio da Região de Chapecó (Sicom), realiza uma coleta de dados nos mercados da cidade para verificar o valor do Cesto Básico. Os números foram pesquisados em dez estabelecimento, entre os dias 01 e 06 de março e analisam itens que vão desde alimentos in natura, semi-industrializados, industrializados, produtos de higiene e limpeza, até serviços tarifados, como água, energia elétrica e gás.

O aumento significa que o consumidor chapecoense precisa de 1,41 salários mínimos para adquirir o cesto básico, enquanto que no mês passado eram necessários 1,37. No mês atual, o cesto básico teve um aumento de R$ 44,22, passou de R$ 1.363,18 em fevereiro para R$ 1.407,10 em março. Na comparação dos últimos doze meses, nota-se que em março de 2018 o custo do cesto básico era de R$ 1.316,34, representando um aumento de 6,90%.

Entre os produtos, o tomate comum foi o que apresentou maior aumento, com 80,84%, se comparado com o mês anterior. Já a maior redução em relação ao mês de fevereiro foi constatada no preço da cebola, com queda de 15,84%.

O grupo que apresentou o maior aumento foi novamente o dos produtos alimentares, com 4,98%. O valor deste grupo passou de R$ 950,86 em fevereiro para R$ 998,25 em março. Dentre os subgrupos do grupo de alimentares, os produtos in natura apresentaram o aumento mais significativo, de 15,84%, seguido pelos produtos semi-industrializados, com 2,12% de aumento. Já o subgrupo dos produtos industrializados foi o único que apresentou uma redução de 0,08%.

Outro grupo que apresentou aumento foi o dos não alimentares, com 1,15% na comparação com o mês anterior. No mês de março o custo com esse grupo de produtos é de R$ 106,26, em fevereiro esse valor era R$ 105,06. Na comparação dos últimos doze meses nota-se que o grupo dos não alimentares sofreu um aumento de 3,76%. Em março de 2018 o custo com esse grupo de produtos era de R$ 102,41.

Entre os grupos e subgrupos que compõe o cesto básico, apenas o grupo dos serviços tarifados apresentou uma redução de 1,42%. Os produtos que mais influenciaram para essa redução foram a energia elétrica e o gás de cozinha, com 3,65% e 0,97%, respectivamente. Neste mês de março o custo com esse grupo de produtos é de R$ 302,59. Comparado com o mesmo mês de 2018, o valor do grupo dos serviços tarifados aumentou 3,61% nos últimos doze meses.

 

Mais cara

A cesta básica é a síntese dos preços de treze dos principais produtos que compõem o cesto básico. São eles: açúcar, arroz, café moído, carne bovina, farinha de trigo, feijão preto, leite, banana, margarina, óleo de soja, pão francês, batata inglesa e o tomate.

Comparando os meses de março e fevereiro, o custo da cesta básica em Chapecó apresentou aumento de 13,39%. Passou de R$ 310,14 em fevereiro para R$ 351,67 em março, e ficou R$ 41,53 mais cara. Se comparado os doze meses da cesta básica, o aumento foi de 10,49%. Em março de 2018 o custo da cesta básica era de R$ 318,28.

Neste mês o consumidor passa a necessitar de 0,35 salários mínimos para adquirir a cesta básica, enquanto que no mês anterior eram necessários 0,33 salários mínimos.

COMPARTILHE
TAGS
pesquisa
Cesto basico
Cesta basica
Aumento

LEIA TAMBÉM

comments powered by Disqus