Webmail
Menu Busca

Autoavaliação

 

A Avaliação Interna é um processo contínuo por meio do qual uma instituição constrói conhecimento sobre sua própria realidade, buscando compreender os significados do conjunto de suas atividades para melhorar a qualidade educativa e alcançar maior relevância social. Para tanto, sistematiza informações, analisa coletivamente os significados de suas realizações, desvenda formas de organização, administração e ação, identifica pontos fracos, bem como pontos fortes e potencialidades, e estabelece estratégias de superação de problemas.

A avaliação interna ou autoavaliação é, portanto, um processo cíclico, criativo e renovador de análise, interpretação e síntese das dimensões que definem a Instituição. Essa fase intitula-se interna por compreender ações desenvolvidas por agentes internos à própria Instituição, portanto, uma fase de autocrítica, com desdobramentos necessários que tal exercício avaliativo pode proporcionar.

 

O desenvolvimento da autoavaliação deverá compreender:

(a) realização de reuniões de estudos e de trabalho ou debates de sensibilização;

(b) sistematização de demandas/ideias/sugestões oriundas dessas reuniões;

(c) realização de seminários internos para: apresentação do SINAES, apresentação da proposta do processo de avaliação interna da IES, discussões internas e apresentação das sistematizações dos resultados e outros;

(d) definição da composição dos grupos de trabalho, atendendo aos principais segmentos da comunidade acadêmica (avaliação de egressos e/ou dos docentes; estudo de evasão, etc.);

(e) construção de instrumentos para coleta de dados: entrevistas, questionários, grupos focais e outros;

(f) definição dos indicadores acadêmicos;

(g) definição da metodologia de análise e de interpretação dos dados;

(h) definição das condições materiais para o desenvolvimento do trabalho: espaço físico, docentes e técnicos com horas de trabalho dedicadas a esta tarefa e outros;

(i) realização da avaliação quantitativa;

(j) definição de formato de relatório de autoavaliação; definição de reuniões sistemáticas de trabalho;

(k) devolução de enquetes aos cursos;

(l) recebimento das devolutivas da avaliação por área;

(m) realização da avaliação qualitativa;

(n) organização das informações para a elaboração do relatório de autoavaliação;

(o) elaboração de relatórios; e

(p) divulgação dos resultados para a comunidade acadêmica e externa.

 

3.1 Instrumentos de Avaliação

No Triênio de 2015 a 2017, a CPA pretende ampliar e adequar os seus instrumentos de avaliação interna qualificando os instrumentos de coleta de dados, bem como suas devolutivas de avaliação. Nesse sentido serão implementados os seguintes processos avaliativos:

- Avaliação de Cursos de Graduação por Coordenadores; Docentes e Estudantes;

- Avaliação de Pós-graduação Lato sensu;

- Avaliação de Pós-graduação Stricto sensu;

- Avaliação de Programas / Cursos e Projetos de Extensão;

- Avaliação pelo coordenador sobre desempenho de Curso: Enade;

- Avaliação pelo coordenador sobre o desempenho dos Avaliadores Externos (in loco);

- Avaliação Cursos EAD;

- Avaliação de estudantes Egressos;

- Avaliação Clima Organizacional (técnicos e docentes);

- Avaliação Gestores Acadêmicos;

- Avaliação de Perfil de Ingressante;

- Avaliação de Concluintes (discentes).

 

3.2 Metodologia

A utilização de instrumentos de avaliação nas ações e processos da instituição, bem como seus seus resultados com a participação de toda a comunidade envolvida, contribuem para identificar fragilidades e corrigi-las, para dar continuidade ao desenvolvimento e à consolidação da Avaliação Institucional permanente e à socialização das informações com a comunidade interna e externa.

A metodologia é baseada nos princípios das avaliações envolvidas com os atores sociais pertencentes à instituição, levando em consideração, também, sua infraestrutura. O papel da autoavaliação é preparar a intervenção, organizando os processos participativos, elaborando os diagnósticos participativos com questionários, base de dados e análise do ambiente. Há, então, avaliações internas e externas - com abordagem quantitativa (devolutivas curso a curso, apresentando os dados ao Núcleo Docente Estruturante e ao Colegiado) e qualitativa (devolutivas curso a curso com grupos de discussão).

 

3.3 Links:

(A) Relatório de Autoavaliação 2016

Documento oficial que apresenta a Avaliação Institucional com indicadores apresentados referentes às 10 Dimensões do SINAES. Com base na Nota Técnica INEP/CONAES no 065: 2014. Participação Reunião CONSUN 18 Maio 2017.

(B) Regulamento CPA: RESOLUÇÃO N. 023/CONSUN/2016

Documento oficial que regulamenta as atividades da CPA, contempla principalmente as normatizações sobre composição da equipe da CPA e o andamento de seus trabalhos.

(C) Programa de Autoavaliação

Documento oficial que aponta as premissas de metodologias de trabalho da equipe da CPA para a realização do processo de Autoavaliação. Participação Reunião CONSUN 18 Maio 2017.

(D) Relato Institucional 2016

Documento oficial que apresenta a interação entre os resultados do conjunto das avaliações em seu planejamento institucional e suas atividades acadêmicas, de forma a demonstrar as melhorias da Unochapecó.